Entorno DF: ANTT cassa definitivamente autorização da Mais X

Mais X - 27138
Por Rafael Martins

A Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) decidiu aplicar a pena de cassação da autorização da Mais X, após conclusão do processo administrativo para apurar a má prestação do serviço pela empresa instaurado ainda em 2017. Na ocasião, a ANTT suspendeu cautelarmente a operação da Mais X entre Novo Gama e Brasília, e abriu chamamento público naquele ano para selecionar uma nova empresa, em que sagrou-se vencedora a Coutinho Transportes.


A cassação da autorização da Mais X arrasta-se desde agosto de 2016, quando a ANTT disse na época que a empresa poderia ter sua autorização cassada, após um ônibus envolvido em um acidente com 13 pessoas não ter autorização da Agência para circular. Passageiros que dependiam dos serviços da empresa reclamavam rotineiramente da precariedade dos ônibus, em que usuários e a própria imprensa denunciavam veículos com pneus carecas, bancos rasgados e sem faróis. Já houve flagrante de um ônibus circulando entre Novo Gama e Plano Piloto sem os vidros da porta dianteira pela BR-040.

Empresa operou por três anos

A Mais X operou nas linhas de Novo Gama a Brasília entre 2014 e 2017. Ela assumiu o serviço após a desistência da empresa Viacap, que havia vencido o Chamamento Público realizado pela Agência em março de 2014 para atuar no lote 2 (Novo Gama e Luziânia). A União Transporte Brasília (UTB), que já atuava nas localidades pertencentes ao lote 1 (Cidade Ocidental e Valparaíso), passou a atender também linhas entre o Distrito Federal e Luziânia. A seleção de novas empresas via chamamento público ocorreu depois de protestos quase que diários na BR-040 por causa da má qualidade do serviço prestado pela Vian e Vialuz, que parou o Entorno Sul entre os meses de março e abril de 2014.