DF: Rodoviários da São José fazem paralisação e 200 mil passageiros ficam sem ônibus

Expresso São José - 78760
Por Rafael Martins

Motoristas e cobradores da Expresso São José fizeram uma paralisação relâmpago nesta manhã desta segunda-feira (27) e deixaram cerca de 200 mil passageiros sem ônibus nas linhas de Brazlândia, Ceilândia, Vicente Pires, Estrutural, Recanto das Emas e parte de Taguatinga.

Os moradores que costumam utilizar as linhas da empresa para chegar ao trabalho enfrentam uma dificuldade a mais, pois os serviços ficaram interrompidos até às 7h. As linhas de outras empresas que atendem as cidades afetadas pela paralisação, no entanto, não ficou prejudicado. Passageiros também recorreram ao transporte pirata e ao metrô.

A categoria alega "problemas internos" com a empresa, e pede a contratação dos ex-funcionários da Cootarde após a São José assumir as linhas da cooperativa. 

Segundo o Ministério Público do Trabalho, até o presente momento, a Expresso São José contratou 42 ex-empregados, enquanto a Viação Pioneira absorveu 11 e a Viação Marechal, cinco. A São José informou que há quatro na lista de espera para admissão ainda em agosto, enquanto a Pioneira declarou que 30 fizeram o teste na empresa e aguardam o surgimento de vaga.

Sobre a paralisação, a São José manifestou-se surpresa com o ato. "O sindicato parou toda a empresa de manhã, mesmo estando em período de [negociação] da data-base e a São José tendo participado de todas as negociações, não fomos informados dessa paralisação", informou a assessoria ao Correio Braziliense.