DF: MPT realiza mediação para realocar trabalhadores demitidos da Cootarde

O Ministério Público do Trabalho no Distrito Federal (MPT-DF), representado pela procuradora Izabel Christina Baptista Queiróz Ramos, mediou encontro entre trabalhadores e empresas de transporte público, na tentativa de construir solução negociada que permita às empresas absorver os empregados da antiga Cooperativa de Transporte do Distrito Federal (Cootarde).

O pedido de mediação foi feito pela deputada distrital, Celina Leão, que denunciou ao MPT possível desrespeito à legislação distrital, que prevê que “as empresas que ganharem a licitação ou que temporariamente passarem a operar nos serviços de transporte público coletivo, ficam obrigadas a contratar os trabalhadores das operadoras que estavam prestando os serviços na localidade”.

Com o encerramento das atividades da Cootarde, muitos trabalhadores ficaram desempregados, e nem todos foram absorvidos pelas empresas. Até o presente momento, a Expresso São José Ltda. contratou 42 ex-empregados, enquanto a Viação Pioneira Ltda. absorveu 11 e a Auto Viação Marechal, cinco.

Durante a audiência, todas as empresas se comprometeram a continuar absorvendo os trabalhadores, no entanto, não há prazo definido para alocação de todos eles. O compromisso firmado é de que, gradativamente, e respeitando a seleção interna feita por cada uma, eles serão contratados.

A São José informou que há quatro na lista de espera para admissão ainda em agosto, enquanto a Pioneira declarou que 30 fizeram o teste na empresa e aguardam o surgimento de vaga.

Fonte: Ministério Público do Trabalho no Distrito Federal e em Tocantins - PRT 10ª Região