Anápolis: Após quase três anos em construção, último viaduto na Avenida Brasil Sul será entregue

Por Rafael Martins

Com a construção iniciada no último trimestre de 2015, a Prefeitura de Anápolis vai entregar nesta segunda-feira (23) o viaduto Ildefonso Limírio Gonçalves entre a Avenida Brasil Sul e Rua Amazílio Lino. 

A previsão é que 50% do fluxo de veículos que passa pelo cruzamento será desafogado. Dentro de 30 dias haverá a substituição do asfalto das alças laterais e a instalação de bocas de lobo que compõem a drenagem.

Com a liberação do tráfego no viaduto, a Prefeitura irá realizar alterações no sentido de algumas vias que cortam a região. Durante o final de semana que antecede o feriado de 1º de maio, as avenidas Radial Sul e Presidente Vargas, bem como as ruas Alfredo Nasser e Amazílio Lino terão o fluxo invertido. As mudanças vão diminuir o tempo semafórico para quem passar por baixo do viaduto e trazer maior sincronia para o trânsito.

Este é o terceiro viaduto erguido ao longo da Avenida Brasil. Em fevereiro de 2014 foi entregue o Viaduto Nelson Mandela, próximo a Rodoviária; e em agosto de 2017 foi concluído o do cruzamento das avenidas Brasil e Goiás, que se estende até a Rua Barão do Rio Branco.

O Executivo Municipal ainda estuda a construção de um novo viaduto, o qual deverá ser construído no cruzamento das Avenidas Engenheiro Portela e Brasil, na altura do prédio do comando do 4º Batalhão da Polícia Militar.

As intervenções realizadas até agora fazem parte do projeto de mobilidade urbana em execução pela Prefeitura que inclui a construção de seis corredores de ônibus, nas avenidas Brasil Sul e Norte, JK e São Francisco, e Presidente Kennedy/Fernando Costa e Pedro Ludovico.

Fique por dentro!

O projeto de mobilidade executado pela Prefeitura trata somente da construção dos viadutos na Avenida Brasil?

Não. A conclusão das obras dos dois viadutos da Avenida Brasil compõem um grande projeto de mobilidade, no qual integra um conjunto de obras e ações para reestruturar 47 km de vias do transporte coletivo, financiados em R$ 74 milhões pela Caixa Econômica Federal através do Programa Pró-Transporte.

Quais são as avenidas que contemplam o projeto?

As avenidas Brasil Norte e Sul, Universitária, Pedro Ludovico, Presidente Kennedy/Fernando Costa, São Francisco/JK, que são naturalmente corredores do transporte coletivo, porém sem qualquer prioridade para os ônibus.

A exceção é somente na Avenida Brasil Sul, porém a prioridade é distinta.

Enquanto a faixa de ônibus, sentido Daia/Centro vai da CMTT até a rotatória do Hospital Municipal (6 km), no sentido oposto a faixa começa no final da Rua Eng. Portela e vai até a CMTT (4,6 km).

O que são corredores de ônibus?

Os corredores de ônibus são uma parte da rua ou avenida que deverão ser usados apenas pelos ônibus. O projeto básico destes corredores contempla a implantação de faixas de tráfego exclusivas para os ônibus nas Avenidas Brasil Norte e Sul; e Universitária e com faixas preferenciais à direita da via nas Avenidas Pedro Ludovico; JK / São Francisco e Presidente Kennedy/Fernando Costa com melhorias nos pontos de ônibus e calçadas.

Por que implantá-los?

Em Anápolis, automóveis transportam apenas 20% do total de passageiros, mas ocupam 60% do espaço disponível nas vias públicas. Já o ônibus, responsável por levar 70% dos usuários, fica com 25% do espaço. Por isso, é importante dar prioridade ao transporte que leva mais pessoas.

É benéfico para o ônibus e para o carro, uma vez que os corredores do transporte não representam diminuição de espaço para os demais veículos, mas sim uma reorganização espacial no trânsito em que a convivência de carros e ônibus será harmoniosa, pois cada um terá seu espaço.

Como irão funcionar os corredores exclusivos e preferenciais do transporte coletivo?

No corredor exclusivo das avenidas Brasil Norte e Sul, e Universitária será permitido o tráfego somente de ônibus, já que a faixa e os pontos de parada serão junto ao canteiro central da via.

Nas faixas preferenciais a serem implantadas à direita da via nas demais avenidas, os outros veículos também podem transitar, desde que respeitem a preferência do transporte público. Em ambos os corredores, a sinalização vertical e horizontal indicará a prioridade da via para uso dos ônibus.

As vias do centro de Anápolis terão prioridade para os ônibus?

As vias da região central que têm a função de distribuição dos passageiros em mais de uma dezena de pontos de parada no Centro, também receberão obras de mobilidade semelhante ao dos demais corredores, resguardado suas particularidades, uma vez que possibilitam o acesso ao Terminal Urbano que se configura como o mais importante elemento da rede de transporte coletivo, já que praticamente todas as linhas ali se integram

Os corredores diminuirão o tempo de viagem dos ônibus?

Sim, pois a prioridade do ônibus nas avenidas representa um menor tempo de viagem para o usuário, já que elas serão mais rápidas por não terem conflito dos ônibus com os demais automóveis nas vias devido a uma faixa de tráfego dedicada somente ao transporte coletivo.

Isto significa menor tempo de viagem, maior rapidez e regularidade dos horários dos ônibus, além de melhor organização dos embarques e desembarques dos usuários, conferindo maior conforto e segurança

Com as mudanças é possível uma economia de até 10 minutos no percurso nas faixas de ônibus. O sistema vai beneficiar mais de 90% das linhas do transporte coletivo e atinge diretamente pelo menos 72 mil pessoas que utilizam os ônibus todos os dias.