A gripe chegou mais cedo: veja quais cuidados tomar no transporte público

Urbi - 330191
Por Rafael Martins

Com o aumento no número de casos notificados de gripe H1N1 em Goiás e Distrito Federal, nos horários de pico, os usuários lotam o transporte coletivo e o risco de contágio aumenta em função da aglomeração de pessoas.

Quem usa o transporte coletivo nos ônibus deve seguir as recomendações:

- Os ônibus devem circular com as janelas abertas, sempre que possível, desde as saídas das garagens. Quando as janelas forem bloqueadas (pelo uso do ar condicionado), devem ficar abertos os alçapões.

- Use lenços descartáveis para cobrir boca e nariz ao espirrar e tossir.

- À bordo ou depois do embarque/desembarque, evite tocar as próprias mucosas do nariz, boca ou olhos. Lave as mãos com água e sabão e utilize álcool gel para higienizar sempre que possível.

- Se já possuir doença crônica, como asma ou bronquite, vacine-se anualmente contra a gripe.

- A vacinação é uma estratégia de prevenção da gripe H1N1. Ela é capaz de promover imunidade durante o período de maior circulação dos vírus influenza reduzindo o risco de formas graves da doença.

- Pode-se usar máscara no interior dos ônibus para proteger-se de gotículas infectadas que possam estar no ar, mesmo a medida sendo um paliativo. Ao desembarcar descarte-a, pois com a umidade da respiração, a máscara perde a eficácia.

- Não se esqueça: mantenha o protocolo de higiene, alimente-se bem, beba água e faça exercícios regularmente. Isso ajuda a fortalecer a imunidade.