DF: Metrô-DF começa a instalar novo sistema de radiotelefonia

A Companhia do Metropolitano do Distrito Federal (Metrô-DF) começou a instalar o novo sistema de radiotelefonia da empresa, que substituirá os antigos rádios de comunicação, comprados na década de 1990.

Estão previstos 171 equipamentos portáteis e 64 instalados nas cabines dos pilotos, além de 17 estações rádio base, incluída a torre de 80 metros de altura no Complexo de Manutenção. Os testes do sistema serão feitos a partir de maio.

O serviço será possível por meio de financiamento do Banco do Brasil, de R$ 12,2 milhões. Os rádios correspondem a 5% do valor, e os 95% restantes são para estações rádio base, antenas e componentes e infraestrutura de telecomunicações nos 42,5 quilômetros de vias.

A nova tecnologia permitirá a recepção do sistema digital, uma exigência da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) a partir de 2019 para todos os metrôs do Brasil.

Os rádios portáteis funcionarão pelo sistema Tetra, usado por órgãos de segurança pública por ser indicado para comunicações críticas e que não podem ter falhas.

Rádios funcionam como celular e GPS

Os novos rádios, que também funcionam como celular e podem enviar e receber mensagens ou como GPS (para informar localização), serão usados por agentes e inspetores de estação, agentes de segurança operacional, profissionais da manutenção e controladores do Centro de Controle Operacional (CCO).

“Com eles, será possível a comunicação imediata do CCO com o interior dos trens, permitindo melhor interação com os usuários quando houver falha nos trens ou nos sistemas”, explica o diretor de Operação e Manutenção do Metrô-DF, Carlos Alexandre da Cunha.

Outra medida de impacto no sistema metroviário com os novos rádios é a possibilidade de redução de 50% no índice de incidentes notáveis (INs) – aqueles que causam atraso na circulação de trens por período igual ou superior a 15 minutos nos horários de pico e a 20 minutos no restante do dia.

Torre permitirá cobertura de toda a linha do Metrô-DF

A torre onde ficará uma das antenas adquiridas é a de maior alcance de Águas Claras e proporcionará uma cobertura de toda a linha do Metrô-DF. Os 80 metros de altura são necessários em virtude do crescimento vertical da região, com prédios que chegam a 30 andares.

Inicialmente os recursos para o novo sistema de radiotelefonia sairiam do Plano de Aceleração do Crescimento (PAC), do governo federal, mas não houve liberação do dinheiro. Por isso, o Executivo local buscou financiamento com o Banco do Brasil.

Fonte: Agência Brasília