DF: Falha no sistema de freios causou descarrilamento, diz diretor do Metrô-DF

O acidente que levou um trem do metrô do Distrito Federal a sair dos trilhos perto da estação Arniqueiras foi causado por uma falha no sistema de freios, segundo uma análise preliminar do diretor de operações e manutenção do metrô, Carlos Alexandre da Cunha. Dois dos quatro vagões da composição apresentaram problema.

Por precaução, o trem foi evacuado na estação Águas Claras, onde todos os passageiros desembarcaram. O piloto, então, seguiu para a estação Arniqueiras, onde faria uma manobra para retornar à área de manutenção de Águas Claras. Neste momento, os freios falharam mais uma vez. O trem avançou sobre um parachoque que delimita a área de manobra e três dos vagões saíram dos trilhos. Ninguém se feriu.

"A operação de retirada do trem pode seguir até a madrugada. Dois guindastes devem chegar à estação ao meio-dia (desta quarta-feira) para o trabalho", explicou Cunha.

O diretor afirmou que ainda não é possível precisar o tamanho dos danos aos trens e à via. Os passageiros que seguirem nos sentidos Ceilândia e Samambaia devem embarcar na estação Águas Claras, que já foi reaberta.

Já quem estiver a caminho do Plano Piloto terá de pegar o trem a partir da estação Guará. O metrô solicitou ao DFTrans ônibus para fazerem o trajeto entre a estação Arniqueiras e as estações do Guará e de Águas Claras, mas, até a publicação desta reportagem, as linhas emergenciais ainda não havia sido confirmada.

Circulação interrompida

A circulação de trens foi interrompida entre as estações Arniqueiras e Águas Claras. De acordo com a assessoria do Metrô, as composições só estão circulando entre as estações Guará e Central (Plano Piloto) e Águas Claras sentido Ceilândia e Samambaia.

Os trilhos ficaram "amassados" com o peso do trem que saiu do eixo. O problema fez com que as estações ficassem lotadas.

Fonte: G1 DF