Anápolis: Entenda como funciona a integração temporal da Urban

2017-12-17_01-56-01
Por Rafael Martins

A integração temporal é uma opção adicional ao sistema integrado existente, através da qual o usuário com o cartão da Urban pode trocar de ônibus, sem pagar uma nova passagem fora do Terminal Urbano, desde que se passe na catraca do ônibus seguinte dentro de 1h.

O modelo utilizado em Anápolis agrega os conceitos de integração espacial e temporal por grupos de linhas.

Isto significa que a integração temporal só é possível entre linhas de grupos diferentes nos pontos de integração.


As linhas do mesmo grupo não integram entre si.


O objetivo desta integração temporal é possibilitar o deslocamento através do percurso mais curto e no menor espaço de tempo possível. As trocas de linhas devem ser realizadas sem o pagamento de outra passagem, evitando que o usuário opte por percursos mais longos levando-o até o Terminal Urbano.

Entretanto, existe a restrição no deslocamento por sentido através de uma “matriz de integração”, de modo que o usuário não poderá fazer percursos de “ida e volta” com a mesma passagem no mesmo coletivo.

Ou seja, não é permitido na integração temporal pegar ônibus da mesma linha (nem para continuar a viagem e nem pra voltar); pegar ônibus de qualquer linha que passe e vá para o de bairro da primeira linha - logo, justifica-se que linhas de um mesmo grupo não integrem entre si.

Se o usuário fizer a transferência entre linhas que não estão integradas, será cobrada uma nova tarifa ao passar o cartão no segundo ônibus.

Saiba mais

O que é preciso para utilizar a integração temporal?

Para usufruir da integração temporal é OBRIGATÓRIO ter qualquer tipo de cartão do transporte da Urban. Sem o cartão não é possível utilizar o benefício.

Onde estão localizados os pontos de integração temporal?



Como funciona a integração temporal?

O transbordo para a troca de linhas é feito somente nos pontos de integração citados acima com os cartões da Urban. Fora destes locais, não é possível utilizar a integração temporal.

Ao passar na catraca do primeiro ônibus, o usuário apresentará seu cartão ao validador e será debitado o valor de uma passagem (R$ 3,20). Após o débito, o validador gravará no cartão dados referentes à data, hora, linha, sentido e tempo de integração de 1h.

O usuário que descer no ponto de integração, ao entrar no segundo ônibus, apresentará seu cartão ao validador, o qual verificará se há informações gravadas no cartão referente à integração temporal. Existindo tais informações, o validador verificará se a linha e sentido desse segundo ônibus pode integrar com a linha e o sentido do primeiro ônibus, tomando por base a matriz de integração, aparecerá o nome INTEGRAÇÃO e a catraca será liberada sem ser debitada uma nova passagem.