DF: Número de multas a motoristas que invadem faixas de ônibus ultrapassa o de 90 mil

Por Rafael Martins

Em fevereiro deste ano uma lei distrital, de autoria de Celina Leão (PPS), permitiu que os brasilienses utilizassem as faixas exclusivas para ônibus fora do horário de pico: das 9h às 17h30 e após as 19h30, além dos domingos e feriados inteiros.

No período em que a lei esteve em vigor, a medida causou confusão nos condutores, já que não havia informação nas vias dos horários que eram permitidos a circulação de carros nas faixas de ônibus. O GDF disse que não faria a troca das placas de sinalização, já que a lei estava sendo contestada na Justiça.

Em agosto deste ano a Justiça suspendeu a lei e voltou a valer a normativa do GDF em que somente ônibus e veículos autorizados podem usar as faixas de ônibus. Todo esse vai e vem ajudou a confundir os motoristas, que alegaram falta de informação e sinalização na via.

O número de multas é altíssimo: De janeiro até agora, o Detran e DER já aplicaram mais de 93 mil multas, com uma média de 308 multas/dia.

Transitar com veículo na faixa ou via exclusiva é infração gravíssima. O motorista perde sete pontos na Carteira Nacional de Habilitação (CNH) e recebe multa de R$ 293,47. Apesar do valor pesado ao bolso e os pontos perdidos na carteira muitos motoristas acabam ignorando o impedimento e acabam utilizando as faixas para conseguir trafegar com mais rapidez no trânsito da cidade.