DF: Em assembleia, metroviários decidem manter paralisação

Após assembleia na noite desta segunda-feira (13/11), os metroviários do DF decidiram manter a greve iniciada na última quinta (9). A pauta do encontro previa uma discussão sobre a possibilidade de suspensão do movimento paredista, caso o Governo do DF apresentasse uma proposta. No entanto, de acordo com o Sindicato dos Metroviários do DF (Sindmetro-DF), não houve avanços.

“Como o GDF nem tentou iniciar o diálogo, a greve continua”, afirma Renata Strafacci, diretora do Sindmetro-DF. Segundo a sindicalista, a entidade apresentou, na noite desta segunda, defesa no processo de dissídio coletivo movido pela Companhia do Metropolitano do DF (Metrô-DF) contra a paralisação. O processo corre no Tribunal Regional do Trabalho da 10ª Região (TRT-10).

Foi no âmbito dessa ação que, às vésperas da greve, o desembargador Pedro Luís Vicentin Foltran concedeu liminar determinando o funcionamento de 90% da frota do metrô durante a paralisação.

No entanto, desde a última quinta, somente 75% dos trens rodam nos horários de pico: das 6h às 10h e das 16h30 às 20h30. O formato se repetirá nesta terça. Fora desses horários, as estações ficarão fechadas para o público.

Os metroviários reivindicam recomposição salarial no valor da inflação e a nomeação de cerca de 600 servidores. Na noite de terça (13), a categoria se reúne novamente para articular os próximos passos do movimento.

Fonte: Portal Metrópoles