DF: Ceilândia ganha estação de metrô totalmente abastecida por energia solar

Ceilândia ganha estação de metrô totalmente abastecida por energia solar
Com a instalação de sistema de energia solar fotovoltaica, a Estação Solar Guariroba da Companhia do Metropolitano do DF (Metrô-DF), na QNN 14 de Ceilândia, passa a ser a primeira unidade metroviária de Brasília autossuficiente.

O governador de Brasília, Rodrigo Rollemberg, acionou o sistema de captação de energia solar na manhã desta sexta-feira (20).

“Esse sistema vai significar economia de R$ 50 mil a R$ 60 mil por mês para o Metrô, e o nosso objetivo é ampliar isso para outras estações”, disse. Além da questão financeira, o chefe do Executivo local destacou a questão ecológica, visto que o governo investe em energia renovável.

De acordo com o Metrô-DF, o sistema abastecerá toda a estação. O projeto-piloto de mini geração de energia limpa reduzirá, a médio prazo, as contas de luz da companhia.

O Metrô-DF transporta 170 mil pessoas por dia, dessas 2.820 embarcam todos os dias na Estação Solar Guariroba. “A partir de hoje, vamos passar três semanas com os testes iniciais de geração de energia”, explicou o diretor-presidente do Metrô-DF, Marcelo Dourado.

Em concorrência nacional para instalar o sistema, na qual disputaram 38 empresas, a vencedora do pregão eletrônico foi a Cápua Projetos e Construções Ltda. O valor do contrato é de R$ 873.871, com recursos vindos de financiamento com o Banco do Brasil.

De acordo com o Metrô-DF, estação é a primeira desse tipo na América Latina. No mundo, outras cidades que usam as placas fotovoltaicas em estações de metrô são Milão, na Itália; Nova Deli, na Índia; e Nova Iorque, nos Estados Unidos.

Rollemberg, que embarcou em um vagão na Concessionárias e desembarcou na estação inaugurada, destacou que a ação de hoje faz parte de um conjunto de ações para melhorar a mobilidade urbana em Brasília. Citou, por exemplo, a entrega de dois terminais de ônibus novos ou reformados em Ceilândia (na QNR e no P Sul) e o lançamento do Bilhete Único.

O governador elencou ainda benfeitorias na Feira do Produtor e na Feira Central, as obras de infraestrutura do Sol Nascente, a inauguração de creches e de mais um restaurante comunitário.

Capacidade de geração de energia é de 288 mil quilowatts/hora

A capacidade de geração de energia do sistema da Estação Solar Guariroba é de 288 mil quilowatts/hora por ano, o que equivale ao consumo da estação e outras duas. O excedente de energia beneficiará todo o sistema metroviário da capital do País.

Os resultados sociais e ambientais do projeto serão divulgados nas estações de metrô, nas redes sociais e na página da companhia na internet.

Parcerias são estudadas pelo Metrô-DF para que estudantes possam acompanhar e estudar o funcionamento da estação.
Prêmio internacional por iniciativa sustentável

Em reconhecimento à iniciativa de investir em uma estação sustentável, o Metrô-DF recebeu o prêmio Golden Chariot International Transport Award, na categoria Companhia Nacional de Transporte do Ano.

A condecoração é destinada a organizações, empresas e pessoas em todo o mundo que fazem as maiores contribuições para a indústria desse segmento.

A entrega ocorreu no evento Metas de Desenvolvimento Sustentável — Transporte e Paz, em abril, na sede da Organização das Nações Unidas em Genebra, na Suíça.

Metrô Sustentável

A instalação de placas fotovoltaicas faz parte do programa Metrô Sustentável, que consiste em projetos para utilização de energias renováveis no sistema metroferroviário; na implementação da agenda ambiental na administração pública; e na conscientização de passageiros e funcionários quanto ao uso racional dos recursos naturais e ao consumo consciente.

O sistema também é o primeiro desse tipo instalado no governo local, no âmbito do programa Brasília Solar, que estimula o uso de energia solar fotovoltaica.

“O Metrô foi um dos primeiros que se apresentou com interesse em desenvolver uma usina”, disse o secretário do Meio Ambiente, André Lima.

Ele destacou ainda outras iniciativas, como as placas fotovoltaicas que ajudarão a Fundação Jardim Zoológico de Brasília a racionalizar o consumo de energia.

Fonte: Agência Brasília