Goiânia: O preço do vandalismo no transporte metropolitano

Metrobus - 1106
Por Rafael Martins

Um ônibus novo por ano. Este é o custo equivalente com o preço gasto para reparar o vandalismo no transporte metropolitano de Goiânia.

Somente ano passado a Metrobus gastou mais de R$ 234 mil reais em conserto de ônibus. A situação estende-se também para as empresas privadas e ao RedeMob que administra os terminais. O custo com as reformas e trocas de equipamentos é de aproximadamente R$ 80 mil reais por mês.

Parte do custo com manutenção é destinado a reparos oriundos de vandalismo, em que as ocorrências mais comuns são:

- bancos quebrados/cortados;

- calha das luminárias arrancadas e jogadas fora;

- teto solar quebrado;

- vidros quebrados e ou janelas arrancadas;

- vazamento de ar no sistema de porta

- haste das portas tortas (as pessoas impedem que a porta se feche e afetam o sistema de acionamento)

- quebra dos tampões, vidros das janelas e portas dos ônibus

- pichações

Metrobus - 1106

Além do prejuízo financeiro, o ônibus fica parado em média um dia a cada ocorrência de vandalismo, porém prejudica a sequência operacional, acarretando atrasos, assim penalizando os usuários.

Metrobus - Manutenção

De acordo com a Metrobus, os índices de vandalismo estão menores se comparado a anos anteriores, porém a situação não deixa de ser preocupante: quebra de vidros, assentos, borrachas de porta e pichações são as avarias mais constantes nos ônibus; porém a Metrobus consegue manter sua frota com uma frequência mínima de 3 em 3 minutos, rodando em horários de pico, e de 10 em 10 minutos, fora destes intervalos no Eixo Anhanguera, já que utiliza a frota reserva para substituição do veículo de forma a não prejudicar o serviço.

Em 2015, a estatal amargou um prejuízo de 8 milhões de reais quando sete ônibus foram queimados e nove depredados num protesto realizado na GO-070 contra as mudanças operacionais na Área Oeste. Os ônibus haviam sido adquiridos pela Metrobus em 2014.

Os usuários podem ajudar a evitar casos de vandalismo, inclusive denunciando possíveis eventos, através do número de WhatsApp (62) 98591-8952.