Goiânia: Seminário discute Plano Diretor da capital

O Crea-GO, em parceria com a Prefeitura de Goiânia, promoveu, no dia 3 de agosto, em seu auditório, o “Seminário sobre o Plano Diretor de Goiânia”. O evento, que teve como objetivo incentivar as discussões e a participação ativa dos profissionais do Crea-GO na revisão do documento, reuniu 138 participantes, entre eles, os vereadores Andrey Azeredo, presidente da Câmara Municipal de Goiânia, Lucas Kitão e Gustavo Cruvinel; conselheiros do Crea-GO; e servidores da Secretaria de Planejamento Urbano e Habitação (Seplanh).

Durante o evento, a equipe da Seplanh encarregada da revisão do Plano Diretor apresentou aos presentes o andamento da fase de pré-diagnóstico para conhecimento do trabalho já realizado; e obteve contribuições dos profissionais da área tecnológica para que o município possa ter um Plano Diretor de acordo com a realidade atual.

Os técnicos da Seplanh estão revisando o Plano Diretor de Goiânia em cumprimento ao determinado pela Lei nº 171/2007, que institui o Plano Diretor e o processo de planejamento do município de Goiânia. A revisão se encontra na fase de levantamento de informações e de coleta de dados sobre a realidade do município nos últimos dez anos, considerando-se seis eixos temáticos: Ordenamento Territorial, Mobilidade, Socioambiental, Desenvolvimento Econômico, Sociocultural e Gestão Urbana.

A abertura do evento contou com a participação do presidente do Crea-GO, Eng. Francisco Almeida; do superintendente de Planejamento Urbano e Gestão Sustentável da Seplanh, Henrique Alves Luiz Pereira; e do presidente da Câmara Municipal de Goiânia, Andrey Azeredo.

Em sua fala, o vereador Andrey destacou a importância da participação da sociedade civil nas discussões sobre o Plano Diretor. “É relevante que haja a presença da sociedade colaborando ativamente com críticas e sugestões, para que possamos elaborar um Plano Diretor que atenda à capital futuramente”.

Já o presidente Francisco Almeida falou sobre a atuação dos profissionais da área tecnológica no desenvolvimento sustentável da capital goiana. “É necessário que os profissionais das áreas das engenharias e da agronomia participem de forma efetiva no desenvolvimento do Plano Diretor para obter uma Goiânia sustentável, que sirva de exemplo para as demais capitais do país“, afirmou.

Por fim, introduzindo as palestras, Henrique Alves apresentou a fase que se encontra o Plano Diretor de Goiânia. “Estamos no estágio de pré-diagnostico, que tem como objetivo entender a dinâmica da sociedade. Com os dados coletados, iremos planejar o desenvolvimento da cidade para os próximos anos”, explicou.

Palestras – A programação do Seminário contou com três palestras. Na primeira, intitulada “Ordenamento Territorial”, a coordenadora do Eixo Temático de Ordenamento Territorial, Arq. Urb. Germana de Farias Arantes, abordou “o pré-diagnostico que diz respeito a questões que abrangem o desenvolvimento do território e do solo, elaborado pela prefeitura nos últimos meses, para a revisão do Plano Diretor”, como explicou a coordenadora.

Em seguida, na palestra “Mobilidade, Acessibilidade e Transporte”, o coordenador do Eixo Temático de Mobilidade, Acessibilidade e Transporte, Arq. Urb. Sérgio Edward Wiederheker falou sobre a mobilidade urbana em Goiânia. “Discutimos o sistema viário de Goiânia, abordando os modais de transporte que serão estimulados e como iremos resolver a questão da mobilidade urbana na cidade”, explicou o coordenador. Ivanilde de Rezende, arquiteta da Seplanh, também fez algumas considerações durante a apresentação.

A última palestra, “Eixo Socioambiental”, foi ministrada pelo coordenador do Eixo Temático Sócio-Ambiental, Eng. Civ. Diógenes Aires de Melo, que abordou as potencialidades ambientais do município de Goiânia e como o impacto da poluição pode ser minimizado. “Tratamos sobre temas relacionados ao meio ambiente, como a energia renovável, saneamento básico em geral, áreas protegidas e as condições do solo e da água na cidade, além de apontar soluções para mitigar os impactos da poluição sonora, visual e atmosférica em Goiânia”, afirmou Diógenes.

Após as palestras, foi realizado um debate, com a participação dos palestrantes e do superintendente Henrique Alves, e mediação do assessor técnico do Crea-GO, Eng. Civ. Antônio de Pádua Teixeira.

Um novo seminário, que continuará as discussões sobre o Plano Diretor e apresentará dados coletados e informações levantadas sobre os outros três eixos temáticos - Desenvolvimento Econômico, Sociocultural e Gestão Urbana - está agendado para o 14 de setembro (quinta-feira).

Fonte: CREA-GO