DF: Cai número de roubos a ônibus na capital, porém rodoviários e passageiros queixam-se da insegurança no transporte

Por Rafael Martins

Balanço divulgado pela Secretaria da Segurança Pública nesta quinta-feira (3) destaca queda no número de roubos a comércio e em transporte coletivo.

Segundo o balanço, os roubos a ônibus no Distrito Federal tiveram uma queda de 26,1% no comparativo com o ano passado. "No mês passado, foram 167 ocorrências desse crime no território. Em julho de 2016, as estatísticas indicam 226 registros", diz a Secretaria de Segurança.

Entretanto a redução não significa uma melhora, mas sim porque muitas vítimas deixam de registrar a ocorrência.

Apesar da queda nos índices, rodoviários e passageiros são unânimes em afirmar que o transporte brasiliense é inseguro. Isto porque nas últimas semanas diversos casos de violência foram registrados nos ônibus da capital.

O caso mais grave ocorreu em Samambaia, quando uma menina de 13 anos foi apreendida após esfaquear o motorista de ônibus. De acordo com a Polícia Civil, ela teria entrado no coletivo para assaltar os passageiros, no entanto, atacou o motorista com golpes de faca após ele se negar a parar o veículo. Ela foi contida pelo cobrador do ônibus até ser detida.

Outro caso que chamou atenção foi de um agente penitenciário apontar uma arma para o cobrador de ônibus no Paranoá, após se recusar a pagar a passagem. Em Sobradinho, uma briga de trânsito acabou com um motorista baleado na perna, após o autor dos tiros efetuar cinco disparos.

No Paranoá os motoristas de ônibus estão trabalhando com medo. Isto porque segundo eles, quase todos os dias têm assalto nos ônibus. Além dos assaltos, os ônibus também viram abrigos para quem foge dos assaltantes.

Mesmo com as câmeras dentro dos ônibus, os passageiros relatam que nem isso inibe as ações dos criminosos, já que os delitos são praticados a qualquer hora do dia.