Anápolis: Urban anuncia aumento da frota em operação devido as obras dos corredores do transporte coletivo

Urban - 80861
Por Rafael Martins

A Prefeitura de Anápolis divulgou na última quinta-feira (17) o cronograma de obras nos eixos viários da cidade dentro do projeto de mobilidade urbana, no qual visa reestruturar 35 quilômetros de corredores de transporte coletivo por meio de um investimento de R$ 74 milhões disponibilizados pelo programa Pró-Transporte (antigo PAC Médias Cidades).

As obras simultâneas em diversas partes da cidade nestes eixos viários afetam diretamente os anapolinos que usam o transporte coletivo. Ao contrário dos condutores de carros e motos que podem buscar desvios alternativos, a Urban tem de seguir os trajetos dos desvios determinados pela CMTT, ou por ela autorizados. Devido ao intenso fluxo, os desvios tornam-se locais de trânsito lento e congestionamento nos horários de pico.

Com isso o impacto destas obras refletem diretamente na operação dos ônibus da Urban, que enfrentam a lentidão de trânsito nos trechos interditados, e os ônibus não conseguem chegar no horário programado no Terminal, ocasionando atrasos nas partidas das viagens no local. A dimensão do impacto pode ser medida na velocidade operacional dos ônibus, que ficou muito baixa, abaixo de 13 km/h, principalmente nos horários de pico.

Em função do transtornos causados pelas obras, a Urban informou no final da tarde desta sexta-feira (18) que irá aumentar a frota de ônibus em operação, em que estão sendo usados veículos da frota reserva da empresa, para diminuir os atrasos no Terminal. 

Ou seja, a empresa irá aumentar o número de ônibus para executar o mesmo número de viagens. Em condições normais, a Urban dispõe 204 ônibus para operarem as 123 linhas.

O fato da rede de transporte coletivo ser 100% integrada no Terminal Urbano, os atrasos no percurso das linhas causam um efeito cascata no restante da rede. O sistema informatizado de viagens impede tanto a ociosidade da frota operacional, quanto os chamados "furos de viagem", que é quando uma viagem programada não é cumprida. 

Eis a causa dos atrasos em todas as linhas do Terminal Urbano, pois como o sistema não permite você adiantar ou pular viagens para regularizar os horários do sistema informatizado ao horário vigente, as linhas sofrem atrasos. Além disso, a Urban não pode suprimir as viagens, já que pode ser advertida e punida pela CMTT, órgão gestor do sistema de transporte coletivo.

A Urban reforça que está diariamente monitorando a operação e ajustando a quantidade de ônibus da frota reserva conforme a necessidade no Terminal. A empresa pede paciência e compreensão de todos os usuários enquanto durarem as obras dos corredores de ônibus.