Goiânia: Confira passo a passo para cadastro do Passe Livre Estudantil

O procedimento para a realização do cadastro do Passe Livre Estudantil (PLE), benefício concedido pelo Governo de Goiás, por meio da Secretaria de Governo (Segov) é simples. O prazo iniciado no último dia 17 de julho e vai até 11 de agosto. Estudantes matriculados em escolas públicas e particulares ou universidades têm direito à passagem grátis no transporte coletivo.

Basta acessar um dos dois sites: da própria Segov – www.segov.go.gov.br – ou o da Superintendência da Juventude, ligada ao órgão: www.juventude.go.gov.br – e clicar no link Passe Livre Estudantil no canto esquerdo da tela, no primeiro caso, ou no canto superior da tela, no segundo caso. Em seguida, o aluno deverá preencher o formulário de cadastro. Acesse o link: http://www.juventude.go.gov.br/ple/ple-cadastro.html

O primeiro passo é informar o CPF, depois aceitar os termos de uso e fornecer os dados pessoais como data de nascimento, nome do pai, da mãe, RG, endereço residencial, instituição de ensino onde está matriculado, etc.

Será preciso anexar até cinco documentos comprobatórios (RG ou certidão de nascimento, comprovante de matrícula, de endereço, foto 3×4) O estudante terá a opção de escolher em qual unidade quer buscar o cartão do Passe Livre Estudantil, tendo a comodidade de optar pela agência mais próxima de onde mora.

O prazo estimado para a entrega do documento é de até 15 dias úteis. De acordo com o secretário de governo, Tayrone Di Martino, atualmente o programa atende 65 mil estudantes de Goiânia e na Região Metropolitana e a expectativa é ampliar o benefício para 15 mil novos estudantes, totalizando cerca de 80 mil beneficiários.

Para para estudantes já cadastrados ao Passe Livre Estudantil, a troca de cartões será automática, de 7 a 31 de agosto. O estudante receberá um e-mail, informando em qual Vapt Vupt ele deverá retirar seu novo cartão, que já virá carregado para o mês de agosto.

O PLE garante 48 passagens por mês, sendo duas por dia. No entanto, como observa Tayrone, apesar de serem raros, há casos em que os estudantes precisam do acréscimo no número de viagens porque embarcam em mais de dois ônibus diariamente no percurso até a instituição de ensino e não há integração entre eles nos terminais. Sendo assim, os alunos poderão solicitar o acréscimo de viagens ao órgão, mas terão que provar essa necessidade.

Fonte: Goiás Agora