DF: Negociações não avançam e Sindicato mantém greve marcada para esta segunda (10)

Por Rafael Martins

Terminou sem acordo no Tribunal Regional do Trabalho da 10ª Região a audiência de conciliação entre as concessionárias Urbi, Marechal, São José, Piracicabana e Pioneira, e o Sindicato dos Rodoviários sobre as negociações salariais da categoria.

As empresas ofereceram uma proposta de apenas 3,9% de reajuste nos salários, cesta básica, vale-alimentação e plano de saúde e odontológico, retroativa à data base da categoria.

O Sindicato rejeitou a proposta em assembleia no último domingo (2) revelando que a proposição das empresas inclui um aumento da jornada de trabalho, o que representaria, no seu entender, uma redução salarial. Os rodoviários reivindicam 10% de reajuste salarial e 20% no vale-alimentação e cesta básica além de passe livre para uso do metrô.

As empresas afirmaram que estão em tratativas com o Sindicato dos Rodoviários para chegar a um acordo até, no máximo, domingo (9). 

O Sindicato dos Rodoviários já tem marcado para este domingo uma nova assembleia em que poderão decidir pela deflagração de greve geral e paralisação dos serviços a partir de meia-noite da próxima segunda (10).

Compensação das paralisações dos dias 20 e 24 de maio são acertadas

Rodoviários e empresas de ônibus firmaram acordo para compensação das paralisações realizadas nos dias 20 e 24 de maio. As partes acertaram que as empresas compensarão o dia 20 e as horas paradas do dia 24 com três horas extras que os empregados tenham a receber ou que forem trabalhadas posteriormente. Nesse caso, não serão descontados o abono de férias e o auxílio refeição/alimentação dos rodoviários.