DF: Audiência de conciliação no TRT pode definir sobre possível greve dos rodoviários

Expresso São José - 77704
Por Rafael Martins

Está marcado para esta sexta-feira (7) às 15h no Tribunal Regional do Trabalho da 10ª Região a audiência de conciliação entre as concessionárias Urbi, Marechal, São José, Piracicabana e Pioneira, e o Sindicato dos Rodoviários sobre as negociações salariais da categoria.

As empresas ofereceram uma proposta de apenas 3,9% de reajuste nos salários, cesta básica, vale-alimentação e plano de saúde e odontológico, retroativa à data base da categoria.

O Sindicato rejeitou a proposta em assembleia no último domingo (2) revelando que a proposição das empresas inclui um aumento da jornada de trabalho, o que representaria, no seu entender, uma redução salarial. Os rodoviários reivindicam 10% de reajuste salarial e 20% no vale-alimentação e cesta básica além de passe livre para uso do metrô.

As concessionárias do transporte afirmam que não têm condições de garantir o reajuste pedido pelos rodoviários, pois fatores externos impactam na receita tais como: a crise econômica que elevou o número de desempregados, o que contribui para a queda de demanda de passageiros pagantes; a pirataria, além da dívida milionária que o GDF tem com as empresas de ônibus. Ainda sim, segundo as companhias, em três anos os rodoviários tiverem um ganho real de 40% de reajuste, fazendo a categoria ser a mais bem remunerada do país.

O jurídico da entidade sindical disse que categoria está aberta para discutir novas propostas que vierem, eventualmente, a ser apresentadas pelas empresas.

Enquanto isto, a redução de 30% da frota nos horários de pico em decisão tomada durante a última assembleia dos rodoviários continua em vigor. A redução deve ocorrer durante toda a semana nos horários de pico, das 5h às 8h e das 17h às 19h. A medida, segundo o Sindicato, tem como objetivo pressionar as empresas de ônibus a apresentar uma proposta decente para a categoria. Ao todo, já foram realizadas oito rodadas de negociação.

Caso a audiência termine sem acordo, o Sindicato dos Rodoviários já tem marcado para este domingo (9) uma nova assembleia em que poderão decidir pela deflagração de greve geral e paralisação dos serviços a partir de meia-noite da próxima segunda (10)