DF: Rodoviários fecham o terminal improvisado de Santa Maria

Por Rafael Martins

A paciência se esgotou. Rodoviários fecharam o terminal improvisado de Santa Maria na quadra AC 401 como forma de protesto. A reivindicação é para a construção de um terminal rodoviário definitivo na cidade.

Enquanto o DFTrans considera o local como um ponto de soltura das linhas, que não precisa de uma estrutura de um terminal; passageiros e rodoviários dizem o contrário. O DFTrans justifica que se o ponto de soltura fossem das garagens, as viagens atrasariam.

Todavia, os rodoviários já afirmaram que não voltam para o terminal improvisado enquanto algo não for feito para melhorar as condições. O Sindicato dos Rodoviários diz que a interdição por parte da categoria é para preservar a saúde destes profissionais; e que se um terminal não puder ser feito, que o GDF tome uma medida paliativa para diminuir os transtornos.

O terminal começou a ser construído em 1995 e parou no chão de asfalto e na estrutura de seis boxes para lanchonetes e serviços. O mato e o lixo desde então tomaram conta. Não havia bebedouro nem banheiro para usuários. Os passageiros disputavam espaço embaixo de uma tenda de madeirite e telha de amianto levantada por um vendedor de churrasquinho.

Atualmente só os ônibus fazem lembrar que é um terminal rodoviário. No chão, muita terra e enormes crateras foram abertas pela água das chuvas. Restos de construção foram colocados em alguns pontos para tentar tapar os buracos. Mas a dificuldade é grande para os motoristas. O terminal não tem nenhum tipo de cobertura. O dono da padaria, que fica em frente ao terminal, decidiu improvisar e há anos construiu um abrigo, com telhas e bancos. Os passageiros têm que ficar no local, para se proteger da chuva e do sol.

A Redação Móvel mostrou hoje (22) que a situação é a mesma de anos atrás. O fechamento do terminal, devido a insalubridade do local, foi aprovada pelos passageiros; mas ainda permanece a dúvida se o terminal será reaberto, reformado ou se continuará fechado.

Em agosto de 2009, assim que o Pense Mobilidade passou a noticiar o transporte de Brasília e Entorno; o GDF anunciava investimentos para Santa Maria, com dois terminais: o primeiro na quadra AC 119, em Santa Maria Norte; e o segundo em Santa Maria Sul.

"O lote dois, em Santa Maria – quadra AC 119 (pista), terá um custo de R$ 1.862.352,12. A previsão é de construção de um terminal de 1.736 m² com capacidade para oito boxes. A duração da obra deve ser de oito meses. Já o terceiro lote também é para Santa Maria – quadra AC 401 (centro). O projeto é para construção e custará R$ 1.914.185,54. O terminal terá 2.289 m² que comportará 12 boxes. A duração da obra também deve ser de oito meses", informou o DFTrans na época.

Os anos passaram, e veio o BRT para cidade; e com ele parte da promessa foi concluída com a construção do Terminal de Santa Maria, na quadra AC 119, que integra o Expresso DF. O terminal em Santa Maria Sul, continua na promessa.

Em nota à TV Globo, a Secretaria de Mobilidade disse que estuda a implantação de novos terminais conforme avaliações feitas pelos técnicos do DFTrans e da Secretaria. 

Sobre o terminal de Santa Maria, a pasta informou que a construção está prevista para ser feita com recursos do BNDES, mas a construtora responsável pela obra teve problemas com a documentação e não pode cumprir o contrato. Apesar da verba, ainda não há uma data para que o terminal seja construído.