DF: Por falta de documentação, GDF perde dinheiro de empréstimos para obras de mobilidade urbana

Por Rafael Martins com informações do DFTV

Apesar do anúncio do GDF em maio deste ano de investir R$ 350 milhões em 12 obras para melhorar a mobilidade urbana da capital, Brasília acaba de perder dinheiro de empréstimos para outras obras por não conseguir apresentar os documentos dentro dos prazos exigidos.

O pacote para reestruturar a mobilidade do DF começou durante a Copa do Mundo, quando o GDF conseguiu com o governo federal verbas do PAC para executar as obras.

As verbas foram canceladas através de uma portaria publicada em dezembro de 2016, para as seguintes obras e aquisições:

BRT Expresso DF - Eixo Norte (67 km) Sobradinho, Planaltina e Varjão

Aquisição de 10 trens para a Linha 1 do Metrô-DF

Aquisição de 10 Veículos Leves sobre Trilhos - VLT

Conclusão das obras e sistemas das Estações Metroviárias 104, 106 e 110 Sul e respectivas passagens de pedestres

Outra obra que está para perder verba por falta de entrega de documentos é a de ampliação da DF-047, que liga o fim do Eixão Sul ao Aeroporto; orçada em mais de R$ 18 milhões de reais. 

O DER-DF diz que os projetos estão prontos e a licitação foi feita, mas que para o dinheiro ser liberado aguarda as aprovações do Iphan e Ibram.

Ao DFTV, o GDF informou que na época encaminhou os documentos necessários para a contratação da verba para a Caixa Econômica e que o banco é quem valida a contratação de crédito antes da liberação dos recursos.