DF: Das oito estações do BRT que seriam entregues pelo governo em 2014, só três funcionam

Por Rafael Martins

O Expresso DF Sul foi inaugurado em 2014 com a promessa de trazer mais conforto, segurança e reduzindo bastante o tempo gasto nos deslocamentos. A obra foi contratada em 2009, com recursos federais, e estava orçada em R$ 587 milhões, mas acabou custando R$ 720 milhões. O BRT tem dois terminais de integração (Gama e Santa Maria) e oito estações, mas somente três delas funcionam. 

As estações do Catetinho, da Quadra 26 no Park Way, da Granja do Ipê e da Vargem Bonita não funcionam desde a inauguração. A Estação Santos Dumont foi interditada em 17 de maio após um caminhão colidir contra a estrutura, e o DFTrans orientou aos usuários desta estação que utilizassem o Terminal Santa Maria para realizarem seus deslocamentos.

As estações abandonadas têm pichações, vidros e alambrados quebrados e até buracos de bala. O mato da estação não é aparado e há vazamento de água.

Em fevereiro ouve a promessa de que todas as estações estariam funcionando ainda neste semestre. Na época, segundo o DFTrans, faltavam os equipamentos de segurança como câmeras de vigilância e extintores de incêndio. 

A direção da autarquia informou que sobre essas estações abandonadas, ainda falta consertar as avarias causada pelo tempo e vandalismo; porém quase todos os equipamentos foram adquiridos, exceto os vidros para a reposição. Sobre este último item, o DFTrans estima que a substituição seja no início do segundo semestre.

Sobre a Estação Santos Dumont, o DFTrans diz que não houve prejuízo no atendimento a população; podendo ir até o Terminal de Santa Maria. Não há prazo para a reforma do local, já que o DFTrans ainda está finalizando o orçamento para os reparos.