Anápolis: Justiça suspende greve do transporte e TRT mediará imbróglio

Urban - 80624
Está suspensa, por determinação judicial, a paralisação do transporte coletivo no Município, que estava prevista para acontecer na segunda-feira,12. A medida foi aprovada há poucos dias numa assembleia promovida pelo Sindicato dos Trabalhadores em Transportes Rodoviários de Anápolis (SITTRA), como resposta ao não andamento da Convenção Coletiva com a empresa Urban.

A concessionária do transporte ingressou com uma medida junto ao Tribunal Regional do Trabalho – dissídio coletivo de greve- e obteve resposta favorável do desembargador Paulo Sérgio Pimenta, que estipulou uma multa diária de R$ 10 mil, para o caso de descumprimento da decisão.

Por conta dessa decisão, nesta sexta-feira (09) vai ocorrer, no TRT-GO, uma audiência de conciliação entre as partes, a fim de dirimir o impasse. O Sindicato quer uma correção salarial de 10%, enquanto a Urban oferece como contraproposta 4,69%, equivalente à reposição inflacionária no ano. O SITTRA também pleiteou o plano de saúde para os trabalhadores, benefício este que segundo a entidade era oferecido pela concessionária anterior, a TCA.

O advogado do SITTRA, José Geraldo de Santana, confirmou que a paralisação está inviabilizada. Porém, caso não haja acordo na conciliação prevista para esta sexta-feira, a categoria poderá se reunir em assembleia novamente e decidir por uma paralisação, se for o caso.

O presidente do Sindicato, Adair Rodrigues, o Arrojado, afiançou que a decisão judicial será cumprida e afirmou que sua expectativa é que a Urban “saia para o acordo”. Ele lembrou que a proposta de paralisação no transporte público de Anápolis ocorreu em função da demora que a empresa teve para apresentar a sua contraproposta. 

Desde fevereiro último, o SITTRA já havia feito o encaminhamento de sua proposta. Pesou, ainda, o fato de a Urban não ter oferecido nenhum ganho real e não avançado em outras questões do acordo, como o plano de saúde, a principal delas.

Fonte: Jornal Contexto