Goiânia: Viaduto do BRT no cruzamento das Avenidas Goiás Norte e Perimetral Norte ainda em negociação

As obras do corredor exclusivo de ônibus de trânsito rápido (BRT Norte-Sul) foram retomadas há um mês e a previsão de entrega do tramo norte foi mantida para o final do ano. No entanto, ainda não está definido o que será feito no cruzamento das Avenidas Goiás Norte e Perimetral Norte, o ponto viário mais importante no trecho que vai da Praça do Trabalhador, no Centro, até o Terminal Recanto do Bosque, no setor de mesmo nome. A Prefeitura trabalha para que o projeto original seja mantido, com o viaduto no ponto, em que o tráfego pela Perimetral seria por baixo e o da Goiás Norte na altura atual, inclusive os ônibus.

Ocorre que o Paço ainda atua para fechar as negociações com os quatro proprietários dos terrenos das esquinas do cruzamento, já que parte de cada um deles deve ser desapropriada para a construção das alças de acessos às avenidas. Dois acordos estão praticamente fechados, com o Grupo Carrefour, dono do Atacadão (na esquina em frente ao mercado), e com o Shopping Passeio das Águas. Os outros dois lotes têm como proprietários pessoas físicas e um deles está bem encaminhado (ver quadro).

O problema é o mesmo que a gestão anterior teve no ano passado, quando ficou decidido deixar de lado a trincheira e modificar o projeto, mantendo a configuração atual da praça, mas com o corte no local pela Avenida Goiás, privilegiando a passagem dos veículos. No entanto, como os trabalhos foram paralisados em outubro de 2016 por falta de pagamento ao consórcio responsável pela obra, voltou-se ao projeto original. Mas ainda não foram abertas as negociações com o outro proprietário, o que só deve ser feito depois de fechado os acordos já em andamento.

O coordenador do BRT, Paulo Eron, afirma que a Prefeitura vai entrar em acordo com todos e, se não o fizer, tem o recurso de ir à Justiça e garantir a desapropriação pelo preço do lote dado por técnicos do Poder Judiciário. Ele refuta a ideia de fazer a trincheira sem todas as desapropriações, mas já houve propostas de que o viaduto tivesse apenas três das quatro alças, sem o acesso da Perimetral para a Goiás Norte no sentido GO-070 para GO-080.

Chuvas não comprometem

O coordenador do BRT, Paulo Eron, afirma que as chuvas deste mês de maio, embora fora do clima tradicional de Goiânia, não devem interferir nos novos prazos de entrega das obras do BRT Norte-Sul. “Os trabalhos de terraplanagem até agora são poucos e pequenos, nada que comprometa. Até então o consórcio está fazendo mais a parte de concreto do corredor e os terminais. Não vamos ter problemas”, garante. 

Todo o projeto, que contempla 21 quilômetros entre o Terminal Recanto do Bosque e Aparecida de Goiânia, está programado para ser entregue em março de 2019. Para este ano, a proposta é finalizar o tramo norte, até o Terminal Rodoviário. Segundo Eron, o Paço negociou a dívida de R$ 15 milhões que tinha com o consórcio, quitou a metade, e o pagamento do que está sendo feito está em dia.

Fonte: O Popular