Goiânia: "É extremamente positivo quando se fala em desonerar a tarifa", diz SET

Rápido Araguaia - 50275
Adriano Oliveira é presidente em exercício do Sindicato das Empresas de Transporte Coletivo Urbano de Passageiros de Goiânia (SET)

O valor a ser pago pelo governador ainda não cobre o reajuste. Quem vai custear essa diferença?

Esses números são provisórios, precisa avançar melhor nisso. Não sei se é esse o cálculo e se não fecha mesmo. Mas é extremamente positivo quando se fala em desonerar a tarifa. Uma atitude muito bem vinda, sob o ponto de vista de que o usuário está sendo beneficiado, já que ele pagava a gratuidade. É claro que isso por si só não resolve a questão do transporte coletivo. Vamos continuar conversando sobre melhorias.

Então não haverá mesmo o reajuste este ano?

Essa é uma decisão da CDTC. A gente comemora a desoneração do passe livre e estamos dispostos a continuar conversando com todos os atores. A responsabilidade pelo transporte não é só das empresas, é de todos, inclusive do poder público. O Ministério Público também é bem vindo.

Quem irá pagar os 3% remanescentes? A tarifa vai aumentar ainda assim?

A gente entende que é positiva a desoneração, mas não é suficiente. E quem define tarifa é a CDTC. O que eu digo é que a ação do governo é positiva para que a gente continue discutindo.

Mas não houve um acordo das empresas com o governo para congelar a tarifa?

Não houve acordo por parte das empresas. Essa é uma decisão do governo, e quando fomos comunicados entendemos como uma atitude positiva. Nós fomos comunicados ontem, todas as empresas. Não houve reunião nenhuma. Foi uma decisão do governo e a gente concordou que é extremamente positiva e distensiona a necessidade de discussão de aumento de tarifa.

Então o aumento da tarifa está de fato adiado?

Entendemos que essa discussão pode ser de fato postergada, para que no momento certo discutamos também as melhorias, sem precisar falar sobre um aumento imediato. Os próprios membros da CDTC diziam que queriam melhorias antes do aumento. O governo buscava isso: distensionar a necessidade atrasada e permitir a discussão a longo prazo.

Fonte: O Popular