Goiânia: CDTC reúne-se nesta quinta (18) para decidir sobre reajuste da tarifa

Rápido Araguaia - 50380
Por Rafael Martins

Em coletiva realizada na manhã de hoje (15) o prefeito de Aparecida de Goiânia e presidente da Câmara Deliberativa do Transporte Coletivo (CDTC), Gustavo Mendanha, detalhou as reivindicações de melhorias no sistema de transporte coletivo feitas às empresas e a dinâmica da reunião da CDTC que irá tratar do possível reajuste.

A reunião para deliberar sobre o reajuste está marcada para esta quinta-feira (18), às 09h no Fórum de Aparecida de Goiânia. 

Mendanha reforçou ser contra o reajuste da tarifa, sem que haja qualidade no sistema e as empresas atendam as reivindicações de melhorias, pautadas pelo colegiado metropolitano.

Veja as principais reivindicações listadas pelo prefeito:

- Aumento no número de veículos (pelo menos 67, de acordo com estudos feitos em planilhas da própria CMTC) e do número de viagens (cerca de 470) em horários de pico (o aumento pretendido será coordenado de forma a permitir à CMTC aferir a logística utilizada pelas empresas).

- Presença dos organizadores de fila, com pelo menos dois profissionais por terminal a cada turno. E principalmente em horários de pico da manhã e da tarde (com melhor treinamento para estes organizadores).

- Pontualidade.

- Limpeza dos terminais.

- Maior participação da sociedade no acompanhamento da gestão do transporte coletivo por meio de um Conselho Comunitário Consultivo.

- Câmeras de monitoramento em toda frota.

- Climatização da frota: a partir de agora, os veículos adquiridos pelas empresas já chegariam às ruas equipados com ar-condicionado.

- Aumento da segurança, principalmente nos terminais e nos veículos do Eixo Anhanguera.

- Reforma dos terminais do Eixo Anhanguera.

Especificamente em Aparecida de Goiânia:


- Revisão da logística das linhas de ônibus na cidade (que melhore a ligação entre bairros e o atendimento em setores prioritários – polos e outros).

- Criação da subsidiária da RMTC em Aparecida de Goiânia.

Outros temas que deverão ser debatidos pela CDTC e pelos seus integrantes com impacto no sistema de transporte coletivo:


- Melhor estruturação da CMTC para fiscalização mais efetiva das empresas concessionárias.

- Discussão de reajustes vinculados a metas de melhoria no sistema. Criam-se metas de qualidade de atendimento e metas de melhorias do transporte de uma forma geral.



Alguns pontos exigidos já estão sendo cumpridos pelas concessionárias. O RedeMob Consórcio já colocou 104 organizadores de filas para atuarem nos terminais da RMTC.

Dentro do arcabouço que rege o contrato de concessão, as empresas já cumprem o que é estabelecido com relação a segurança, entretanto por ser um problema de ordem pública, a resolução ultrapassa a competência das concessionárias do transporte.

Ao todo a RMTC tem 1567 câmeras de segurança instaladas, distribuídas da seguinte forma:

- Ônibus: 920

- Terminais: 510

- Estações do Eixo: 76

- Pontos de Apoio: 29

- Garagens: 16

- Sede RedeMob: 16

O contrato estabelece às concessionárias a administração, operação, manutenção, conservação, limpeza e segurança patrimonial dos terminais, estações de conexão e plataformas de corredores de transporte. Logo, tal item segue sendo cumprido por meio da Central de Segurança do Transporte (CST), do RedeMob Consórcio. Além disso, as câmeras a bordo dos ônibus são integradas em tempo real ao CST. 

Apenas a Viação Reunidas possui câmeras em toda sua frota. Nas demais empresas, somente os 90 ônibus novos apresentados em 2015/2016 contam com os equipamentos. Desta forma, quando é evidenciado alguma atitude suspeita, são acionados os vigilantes ou a Polícia Militar que faz rondas especiais nos terminais e estações.

O RedeMob Consórcio tem convênio com a Secretaria de Segurança Pública (SSP) e possui um posto de atendimento dentro do Centro Integrado de Inteligência Controle e Comando (CIICC) que agiliza o atendimento das ocorrências. A parceria foi iniciada em março de 2014.

Os passageiros também podem fazer denúncias pelo Whatsapp através do número 9.8591-8952. O serviço funciona todos os dias das 4h30 à 1h da madrugada e trata exclusivamente de denúncias relacionadas à segurança pública dentro de ônibus, terminais e estações.

A segurança é um item complexo, pois a vigilância contratada pode atuar somente dentro dos terminais. Fora deles, a competência cabe ao poder público, por meio da Secretaria de Segurança Pública.

Além disso, a Central de Controle Operacional da RMTC já foi descentralizada desde 2016, em que Aparecida de Goiânia já conta com uma central própria localizada no Terminal Garavelo. A outra unidade fica no Terminal Padre Pelágio, além da CCO Central na sede do RedeMob Consórcio.