Goiânia: 'BRT é prioridade para melhorar o transporte público em Goiânia', afirma titular da Seinfra

Prevista para ser entregue em 2019, as obras do Bus Rapid Transit (BRT) Norte-Sul em Goiânia estão em ritmo acelerado. Após intensas negociações lideradas pelo prefeito Iris Rezende, o impasse entre o consórcio que administra e executa o BRT e a Prefeitura de Goiânia chegou ao fim e as obras foram retomadas. 

De acordo com o titular da Secretaria Municipal de Infraestrutura e Serviços Públicos (Seinfra), Fernando Cozzetti, o BRT é uma das prioridades da administração municipal, o que justifica o esforço do prefeito para que ele seja concluído. “O BRT é uma prioridade para melhorar o transporte público em Goiânia e toda a realidade da mobilidade urbana da Região Metropolitana. O impacto e os benefícios serão enormes', afirma.

De acordo com o secretário, os ônibus do BRT Norte-Sul serão modernos e contarão com amplo apoio tecnológico. 'Essas novidades trarão mais segurança e comodidade para os cidadãos. Os principais objetivos dessa obra são economizar tempo, uma vez que os ônibus circularão em vias exclusivas, e melhorar a qualidade de vida de todos', destaca.

A previsão é que dentro de dois anos os 21 quilômetros do projeto em Goiânia e os sete em Aparecida de Goiânia recebam mais de 120 mil usuários por dia. Dessa forma, a população terá acesso rápido às regiões Norte e Sul da Capital. De acordo com o projeto, o BRT vai oferecer veículos articulados, paradas em 39 plataformas e seis terminais de integração.

O trecho mais adiantado, o Norte - que fica entre os terminais Rodoviário e Recanto do Bosque - já está recebendo a cobertura e chegando na fase final, sendo o primeiro a entrar em funcionamento, com estimativa para o final deste ano.

Marcela Lucena, moradora da Região Noroeste da Capital, espera que, com a conclusão da obra, o seu trajeto de casa para o trabalho possa diminuir exponencialmente. “Hoje pego três ônibus para chegar ao local do meu trabalho. Com o BRT entregue, esse tempo diminuíra, pois precisarei de apenas um ônibus para chegar ao meu local de destino', diz.

Até o momento, de acordo com a Seinfra, 21% das obras do BRT, que beneficiará 148 bairros, já foram concluídas.

Herança

Uma das grandes dificuldades que a atual gestão encontrou para dar continuidade ao projeto foi a herança de uma dívida de R$ 11 milhões com o consórcio. “O prefeito Iris Rezende se comprometeu a pagar e manter os próximos pagamentos em dia. Fato que contribuiu para que as frentes de serviços retomassem e fossem ampliadas”, finaliza Cozzetti.

Fonte: Prefeitura de Goiânia