Entorno DF: Oito ônibus são apedrejados enquanto passavam pela BR-040, em Luziânia

Oito ônibus que faziam o trajeto entre Luziânia, no Entorno do Distrito Federal, e Brasília pela BR-040 foram apedrejados neste sábado (20). Motoristas que conduziam os veículos, todos da mesma empresa, relataram o susto que passaram no momento da agressão. Um dos cobradores disse que machucou o olho com estilhaços de vidro.

O cobrador Anderson Júnior relatou o susto que passou no momento em que o ônibus no qual ele trabalhava recebeu a pedrada. Ele conta que foi atingido por cacos de vidro no olho, mas o ferimento não foi grave.

“Na hora que deu a pancada que eu olhei meu olho começou a sair lágrima sozinho. Os passageiros estavam gritando. Graças a Deus [não aconteceu nada mais grave]. Só um susto e o olho mesmo”, relatou.

O motorista Luiz Augusto Pereira contou à TV Anhanguera que foi um dos primeiros a passar pelo trecho em que recebeu as pedradas. Ele relata que foi pego desprevenido e pensou em estacionar o veículo para analisar os danos, mas foi impedido pelos passageiros.

“Eu só vi o buraco no vidro. Eu ia parar, mas os passageiros gritaram com medo de assalto, então eu segui e parei em um local mais claro”, contou.

Outro motorista, Robério Rodrigues, relatou que havia sido informado de que outros ônibus foram apedrejados no trecho, mas que não teria como desviar o caminho.

“Nós já havíamos sido avisados que estavam jogando pedras, mas como vamos defender? Alguém tinha que estar lá para poder ver, mas não tinha ninguém. Poderia ser pior, mas fazer o que? Está no trecho,tem que arriscar”, afirmou.

Alguns motoristas voltaram para a garagem da empresa, em Luziânia, mas outros seguiram viagem até Brasília. Todos os veículos foram atingidos do lado direito do para-brisas, o que não comprometeu a visão dos condutores.

O G1 e a TV Anhanguera tentaram contato com a empresa responsável pelos ônibus, mas as ligações não foram atendidas até a publicação desta reportagem.

Já a Polícia Rodoviária Federal (PRF) informou à TV Anhanguera que não havia nenhum registro do ocorrido.

O delegado de plantão neste sábado, Bruno Van Kuyk, informou ao G1 que o caso foi registrado e deve ser investigado pelas equipes da 2º Distrito Policial de Luziânia.

Fonte: G1 GO