Goiânia: Motoristas marcam assembleia para domingo

Os motoristas e demais trabalhadores vinculados ao Sindicato dos Trabalhadores em Transportes Rodoviários do Estado de Goiás (Sindittransporte-GO) marcaram uma assembleia da categoria para a manhã do próximo domingo. A intenção da categoria é discutir as propostas para a data-base, que venceu no último 1º de março. No final de janeiro, o sindicato levou a primeira proposta dos motoristas até o Sindicato das Empresas de Transporte Coletivo Urbano de Passageiros de Goiânia (SET), mas ainda não obteve respostas.

A proposta aprovada na assembleia da categoria no início do ano foi de reajuste inflacionário do salário com base no Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC) de fevereiro deste ano, que o acumulado de 12 meses ficou em 4,69%. Além disso, os proventos teriam um ganho real de duas vezes o valor inflacionário e o ticket alimentação um reajuste de 25%. Na reunião com o sindicato patronal no início de abril não foi apresentada qualquer contraproposta. A justificativa das empresas é que seria preciso esperar a confirmação do reajuste da tarifa do transporte coletivo para que se tenha uma ideia do plano anual.

Está previsto para a assembleia do próximo domingo que, caso não se tenha uma contraproposta até o início do encontro no sindicato, a categoria deve votar um indicativo de greve. A votação é o primeiro passo para a iniciação de uma paralisação dos motoristas do transporte coletivo, que deve seguir os ritos previstos na legislação, de avisar os patrões sobre a situação e conceder um prazo de 72 horas.

Segundo o POPULAR apurou, não haveria contraproposta sem a definição do reajuste, o que não deve ocorrer essa semana. A Companhia Metropolitana de Transportes Coletivos (CMTC) ainda continua com reuniões junto ao Ministério Público do Estado de Goiás (MP-GO) para fechar acordo de melhorias para aprovação do reajuste. A companhia ainda finaliza a entrega de dados operacionais nos quais serão trabalhadas as propostas a serem apresentadas às empresas. Ainda não há definição da data da reunião da Câmara Deliberativa de Transportes Coletivos (CDTC) para validar o reajuste.

Fonte: O Popular