Goiânia: Metrobus esclarece funcionamento da operação do Eixo Anhanguera

A informação divulgada por uma emissora de televisão proveniente do depoimento de um suposto motorista, de que a Metrobus mantém em sua garagem um número que pode chegar a 50 ônibus parados, que supostamente estariam em condições de rodar, é absolutamente leviana e irresponsável.

Dizer que propositalmente, por questões de economia, pneus são retirados de veículos que estariam em bom funcionamento mecânico, não reflete a verdade dos fatos. A Metrobus respeita a planilha operacional vigente aprovada pela Companhia Metropolitana de Transportes Coletivos (CMTC) e age com responsabilidade quando se trata de sua frota, a qual é composta por 135 veículos e não 150 conforme divulgado.

A empresa vivencia um cenário totalmente desfavorável ao segmento de transporte coletivo. A Associação Nacional das Empresas de Transportes Urbanos (NTU) realizou uma pesquisa que constatou uma redução de passageiros no transporte coletivo em Goiânia de 8% entre 2015 e 2016. Esta redução de demanda ocorre a nível nacional. Em todo o Brasil, segundo a mesma pesquisa, cerca de 300 mil passageiros deixaram de usar o transporte coletivo no último ano. Noutra pesquisa realizada internamente, a redução apontada é da ordem de 12% para a região metropolitana de Goiânia no período de 2016 a 2017.

Este cenário de redução na arrecadação, associado às depredações diárias aos veículos por parte de vândalos, aos atrasos nos reajustes contratuais das tarifas e aos aumentos nos custos operacionais, incluindo mas não se limitando a peças, combustíveis e salários, prejudicam a gestão financeira, fazendo com que a receita não seja suficiente para arcar com as despesas e, consequentemente, reduzindo a disponibilidade da frota para a operação. Por exemplo, em todo o mês de fevereiro de 2017, foram registrados 28 casos de vandalismo, como quebra de vidros, assentos, borrachas de porta. Praticamente, um por dia, em veículos diferentes, sendo que estes veículos precisam ser retirados de operação para sofrerem os devidos reparos. Ainda assim, a Metrobus consegue manter em sua frota uma frequência mínima de 3 em 3 minutos, rodando em horários de pico, e de 10 em 10 minutos, fora destes intervalos.

A população pode ajudar muito a evitar casos de vandalismo, inclusive denunciando possíveis eventos, através do número de whatsapp: (62) 98591-8952. As ocorrências são enviadas diretamente a um posto dentro do Centro Integrado de Inteligência, Controle e Comando da Secretaria de Segurança Pública e, se for o caso, encaminhadas rapidamente ao Comando de Operações da Polícia Militar (Copom), que direciona a viatura mais próxima ao local informado. Juntos podemos colaborar para um transporte coletivo mais humano dentro da região metropolitana de Goiânia.

A equipe Metrobus, apesar das limitações enfrentadas, trabalha 24h para entregar aos usuários do transporte coletivo metropolitano um serviço de transporte coletivo que atenda as expectativas de qualidade e em obediência à planilha operacional determinada pela CMTC.

Assessoria de Comunicação da Metrobus