Anápolis: Mudanças feitas Terminal Urbano sinalizam mudança na rede de transporte

Urban - 80276
Por Rafael Martins

Desde setembro de 2016, o Terminal Urbano de Anápolis passou por algumas modificações na distribuição das mais de 90 linhas pelos 27 boxes de embarque e desembarque de passageiros.

O sistema de transporte coletivo passou a ser dividido em 08 áreas operacionais (ou como a Urban define, 08 áreas de circulação), com base nos eixos do transporte coletivo em que as obras dos corredores de ônibus do tipo BRS (Bus Rapid Service) estão a ser executadas.

Esta reestruturação visa em um primeiro momento, a reorganização das linhas no Terminal Urbano para que o passageiro tenha conhecimento de quais linhas integram aquele eixo de transporte. Por exemplo: hoje quatro linhas de ônibus atendem a Santa Casa. Três delas partiam do Box 2, no começo do Terminal e uma partia do Box 12. Com a reorganização, estas linhas atualmente partem em boxes próximos correspondente a área de operação, ou seja, a linha que atende o Residencial Leblon partirá do Box 6 e as três demais no Box 7.

A Urban justificou essa reorganização, pois as linhas eram misturadas e distribuídas irregularmente nos boxes; e o passageiro ficava refém de uma única linha, sendo que outra que fazia o mesmo itinerário partia de outro box e que também atendia o seu desejo de deslocamento. Além disso essas mudanças conferem uma maior acessibilidade, pois as 08 áreas no Terminal Urbano foram divididas por cores (darei maiores detalhes adiante).

Em um segundo momento, essa reorganização servirá para consolidar a integração temporal, iniciada em março de 2016. Com o passageiro habituado com a divisão do transporte por áreas de operação e quais linhas fazem parte dela; ele saberá utilizar a integração temporal com maior facilidade.

Anápolis hoje, ao contrário da maioria das cidades, têm a integração temporal fechada por grupo de linhas. Isto significa que para fazer o transbordo de uma linha de uma área para outra linha de uma área distinta sem ir para o Terminal Urbano; ele tem de obrigatoriamente se deslocar para o ponto de integração. 

Estes pontos de integração localizam-se nos cruzamentos de linhas de diferentes áreas, como por exemplo na Praça do Ancião, em que as linhas da Área Sudeste (Eixo São Francisco/JK) se cruzam com as linhas da Área Sul (Eixo Brasil Sul/DAIA).

Conforme a CMTT informou, estão previstos mais 13 pontos de integração temporal, que dependem da conclusão das obras dos corredores de ônibus para serem implantados. A partir disto, uma terceira fase entra em execução: a reorganização das linhas e itinerários de ônibus, promovendo a racionalização e capilarização da rede, otimizando o serviço com consequente redução de custos operacionais.

Integração temporal

Uma dúvida pertinente entre os usuários, e que muitos desconhecem: afinal qual a regra para usar a integração temporal? 

A regra básica da integração temporal é que a mesma deve ser realizada em duas linhas diferentes de áreas operacionais distintas, em uma viagem contínua, ou seja, sem voltar, respeitando o prazo máximo de 1 hora entre a primeira e a segunda validação. 

O transbordo para a troca de linhas é feito somente nos pontos de integração, atualmente localizados na Praça do Ancião e no Viaduto Nelson Mandela; com os cartões da Urban. Fora destes locais, não é possível utilizar a integração temporal.

A integração nesses locais funciona da seguinte forma: Ao entrar no primeiro ônibus, aproxime o cartão do validador, a catraca vai ser liberada e será debitado o valor de uma passagem. Dentro de um prazo de 1 hora você poderá entrar em outra linha de ônibus de outra área nos pontos de integração, usar novamente seu cartão e liberar a catraca sem pagar outra tarifa, e sem a necessidade de ir ao Terminal Urbano.

Terminal Urbano

Por fim, a informação mais importante: como estão organizadas essas áreas no Terminal Urbano? O local está dividido em 08 áreas de operação por cores.

Área Nordeste/Cor laranja – linhas que circulam pelas Avenidas Mato Grosso e Ana Jacinta. Saem dos boxes 02 a 05.

Área Sudeste/Cor verde – linhas que passam pelas Avenidas São Francisco/JK e Santos Dumont. Partem dos boxes 05 a 08.

Área Sul/Cor vermelha – linhas que circulam pela Avenida Brasil Sul e atendem o DAIA. Saem dos boxes 08 a 12.

Área Noroeste/Cor azul índigo – linhas que passam pelas Avenidas Tiradentes, Presidente Kennedy e Fernando Costa. Partem dos boxes 13 a 16.

Área Norte I/Cor amarela – linhas que circulam pela Avenida Brasil Norte. Saem dos boxes 17 e 18.

Área Norte II/Cor marrom – linhas que passam pela Avenida Universitária. Partem dos boxes 19 e 20.

Área Oeste/Cor cinza – estas linhas não se encaixam em nenhum dos corredores mencionados, e atendem os bairros São José, Fabril e Frei Eustáquio. Partem dos boxes 21 e 22.

Área Sudoeste/Cor turquesa – linhas que circulam pela Avenida Pedro Ludovico. Saem dos boxes 23 a 26. É a única área em que não houve mudança, em função de todas estarem agrupadas num único local desde a desativação do Terminal II em dezembro de 2014.

Além disso, nos horários de picos, as linhas em direção ao DAIA e às faculdades (pico noturno) partem do box extra do Terminal.