DF: Trevo de Triagem Norte tem continuidade das obras garantida neste ano

Trevo de Triagem Norte tem continuidade das obras garantida neste ano
Um dos projetos para desafogar o trânsito do Distrito Federal, o Trevo de Triagem Norte está com o andamento das obras garantido neste ano. O viaduto próximo ao Eixo Leste já foi completamente executado. Com a Ligação Torto-Colorado, as intervenções vão beneficiar 100 mil condutores que passam pela região todos os dias.

Segundo o Departamento de Estradas de Rodagem do Distrito Federal (DER-DF), a obra alcançou 8% do cronograma. Além do viaduto pronto, há outros dois em construção – um perto do Eixo Oeste e o terceiro, no Setor Médico-Hospitalar Norte.

Para assegurar o correto fluxo das obras, o DER-DF precisou fazer mudanças no trânsito no fim da Asa Norte. Ambas tiveram início em novembro — uma no dia 1º e outra no dia 22 — e permanecem nos locais.

Recursos do BNDES permitiram a retomada da obra

As obras do Trevo de Triagem Norte foram retomadas em julho, após o repasse de R$ 10 milhões do empréstimo com o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES). Iniciadas em maio de 2014, elas tinham sido paralisadas por falta de verba em dezembro do mesmo ano.

A estimativa de público beneficiado considera moradores de Planaltina e Sobradinho e das cidades da Região Metropolitana do DF, como Formosa e Planaltina (GO). Quem viaja em direção ao Norte e ao Nordeste do País também será atendido pelas melhorias.

Conjunto das obras e a Ligação Torto-Colorado

Serão ao todo dez obras no Trevo de Triagem Norte, entre pontes, viadutos e túneis, feitas para distribuir o fluxo de veículos com destino ao Plano Piloto, levando ao Eixo Rodoviário Norte-Sul (Eixão), à W3, aos Eixinhos Leste e Oeste e à Via L2.

Somadas às passagens previstas na Ligação Torto-Colorado — construção de uma pista marginal à DF-003 e de novos acessos aos condomínios —, serão 23 as intervenções.

No total, as benfeitorias vão custar R$ 207 milhões — R$ 146 milhões do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), R$ 51 milhões de contrapartida do governo de Brasília e R$ 10 milhões da Agência de Desenvolvimento do Distrito Federal (Terracap).

Fonte: Agência Brasília