Governo Federal vai financiar renovação de frota do transporte público

HP Transportes - Nova frota
O setor de transporte público urbano recebeu carta branca do governo federal para voltar a investir na renovação de frota, com recursos provenientes do FGTS, via Caixa Econômica Federal. O anúncio foi feito nesta terça, dia 13,pelo ministro das Cidades, Bruno Araújo, em solenidade no Palácio do Planalto. "Agora, teremos uma linha de acesso a R$ 3 bilhões do FGTS para ativar toda uma cadeia produtiva", destacou o ministro, referindo ao Programa de Renovação da Frota de Ônibus do Sistema de Transporte Público do Brasil (Refrota 17).

O programa faz parte da linha de financiamento do Pró-Transporte que utiliza recursos do FGTS para o financiamento de equipamentos, investimentos em tecnologia, sinalização e/ou aquisição de veículos, etc. E abre oportunidade para o setor de transporte público por ônibus retomar os investimentos na renovação de frota, segundo a Associação Nacional das Empresas de Transportes Urbanos (NTU).

"O programa é um estímulo que estamos recebendo não apenas para investir na frota, mas também para ampliá-la e atualizá-la", informou o presidente executivo da NTU, Otávio Cunha, durante o evento e esclareceu que a renovação de frotas de ônibus, no país, vinha sendo impactada pela crise econômica desde 2014.

Para Cunha, o incentivo chega em boa hora. "O modelo de financiamento nos ajuda bastante porque oferece taxas atraentes e compatíveis com o momento econômico que estamos vivendo hoje", destacou. Para o presidente da NTU o programa abrirá espaço também para a indústria de fabricação de ônibus, de chassis e encarroçadoras, abaladas pela crise.

Aos empresários do setor, o ministro reforçou o compromisso de fomentar mais empregos com esse programa, que abrirá fonte de créditos às concessionárias do transporte urbano. O grupo de empresários que participou da solenidade se mostrou otimista com a contrapartida do Governo, que também aquece diretamente a indústria de fabricação de novos ônibus, afetada pela crise econômica, como demonstrou José Antonio Fernandes Martins, presidente da Associação Nacional dos Fabricantes de ônibus (Fabus), do grupo Marcopolo, animado com a expectativa do segmento voltar crescer.

Entre os convidados também estavam Eurico Divon Garlhardi (presidente do Conselho Diretor da NTU), Lélis Marcos Teixeira (presidente da Fetranspor - Federação das Empresas de Transportes de Passageiros do Estado do Rio de Janeiro) e outros.

Fonte: NTU