DF: Suspensão das tarifas tem efeito imediato caso aprovada, diz Joe

O presidente da Câmara Legislativa, Joe Valle (PDT), afirmou que a suspensão das tarifas de ônibus passa a valer “imediatamente” se for aprovada na sessão desta quinta-feira (12). A sessão está prevista para começar às 15h. Nas contas de Joe Valle, há votos suficientes para barrar as novas tarifas.

“O Projeto de Decreto Legislativo (PDL) vai ser votado, em sendo votado, ele tem atuação imediata”, disse. Segundo ele, o aumento de tarifas deve ser suspenso assim que o texto for promulgado. Joe Valle definiu o rito como “mecanismo legítimo da Câmara”.

Para que a votação aconteça, é preciso que 13 dos 24 distritais estejam presentes. Segundo o presidente, pelo menos 16 já estão em Brasília – por mais que o recesso parlamentar estivesse previsto para terminar no fim de janeiro. Para que o reajuste seja derrubado, também são precisos 13 votos (metade mais um).

“Todos [os deputados] virão e estão sensíveis ao tema”, disse Joe. Desde que o reajuste entrou em vigor, em 2 de janeiro, a tensão entre a Câmara e o Palácio do Buriti aumentou. Ainda assim, o presidente do legislativo local afirma que a relação com o governador Rodrigo Rollemberg é “republicano”.

Os parlamentares também elaboraram um ofício com dez sugestões para “solucionar” o impasse no transporte público. Entre elas, está a proposta de cobrar motoristas pelo uso de estacionamento públicos, ou seja, a criação da chamada “zona azul”. Os deputados também sugerem repassar parte do orçamento da Câmara para a Secretaria de Mobilidade.

Projeto entregue

Na manhã desta quinta, um grupo de deputados entregou a Joe Valle o texto do texto a ser apreciado pelos deputados. Segundo Wasny de Roure (PT), Cláudio Abrantes (PT), Israel Batista (PV) e Raimundo Ribeiro (PPS), o aumento das tarifas “restringe o acesso à cidade por parte da população, ferindo o direito constitucional de ir e vir”.

Ainda segundo o grupo, o reajuste tem reflexos econômicos e “pode agravar ainda mais a crise econômica que assola o país”. “[Ele] Tem um impacto direto na dinâmica da cidade, pois, junto com a baixa qualidade dos serviços, acarreta migração dos usuários para modais individuais como carros e motos, sobrecarregando as vias”, diz o projeto.

Na ocasião, o deputado Wasny comentou a decisão da Justiça para revogar o aumento das passagens em São Paulo. "Nós precisamos mostrar que estamos preocupados com a cidade."

Fonte: G1 DF