DF: Cootarde promete pagar multa de R$ 421 mil por descumprir CLT

A Cooperativa de Transporte (Cootarde), que presta serviço no Distrito Federal, assinou acordo com o Ministério Público do Trabalho (MPT) e se comprometeu a pagar multa de R$ 421 mil em dez parcelas ao longo deste ano por descumprir a legislação trabalhista.

A medida é uma espécie de "punição" por ter não ter respeitado um outro acordo firmado com o próprio MPT em 2011 em que se comprometia a pagar os salários dos empregados até o quinto dia útil do mês. Segundo o MPT, a empresa também não cumpriu com a promessa de recolher as contribuições, quitar as verbas rescisórias e conceder férias nos prazos legais.

Com o novo compromisso, foi autorizado o desbloqueio de R$ 379 mil que estavam penhorados pela Justiça para pagar salários e tíquetes de alimentação atrasados.

Em 2016, os funcionários da Cootarde entraram em greve três vezes, todas as vezes para cobrar salários que estavam em atraso. Uma das paralisações aconteceu em outubro e os empregados cobravam os pagamentos que estavam mais de um mês em atraso.

A cooperativa tem 800 funcionários e 150 micro-ônibus. Ela atende as regiões de Ceilândia, Taguatinga, Brazlândia, Gama e Santa Maria. Em todo o Distrito Federal, são 2 mil funcionários lotados em cooperativas de transporte. Segundo o sindicato dos rodoviários, um motorista de um micro-ônibus da cooperativa recebe R$ 1.171 e um cobrador ganha R$ 880, fora o tíquete alimentação e a cesta básica.

Fonte: G1 DF