DF: Por salário, rodoviários da Cootarde fazem paralisação

Motoristas e cobradores de uma cooperativa de transporte público fizeram uma paralisação na manhã desta terça-feira (13) na garagem da empresa, no setor de indústrias da QNQ em Ceilândia, região do Distrito Federal. De acordo com os rodoviários, os salário e benefícios deveriam ter sido depositados até a última sexta-feira (10), mas até o momento, a Cootarde não sinalizou o pagamento, alegando falta de repasses do GDF.

O G1 procurou o DFTrans, mas não teve resposta até a publicação desta reportagem. Segundo os trabalhadores, as atividades estão paralisadas desde às 4h30. Os micro-ônibus da cooperativa atendem as regiões de Ceilândia, Taguatinga, Brazlândia, Gama, Santa Maria, Riacho Fundo I, Arniqueiras e Núcleo Bandeirante. Participantes do protesto estimam que 250 rodoviários participem do ato.

Por telefone, a Cootarde informou que não recebe repasses do GDF desde setembro e, por isso, não teve dinheiro para pagar os rodoviários na última sexta. O governo deveria repassar as quantias quinzenalmente, mas há quatro quinzenas em atraso. A dívida com a cooperativa, segundo a direção, está em cerca de R$2 milhões.

Os motoristas recebem salário de R$1.212 e os cobradores, R$968. Ambos recebem cesta básica em dinheiro no valor de R$542 e tíquete de R$242. A Cootarde informou que atende 110 mil passageiros por dia e possui cerca de 150 veículos em circulação.

Fonte: G1 DF