Goiânia: Sitpass Expresso ainda gera confusão nos terminais

A Companhia Metropolitana de Transportes Coletivos (CMTC) anunciou o novo serviço do Sitpass Expresso, iniciado na terça-feira (15) com a finalidade de desafogar a aglomeração de pessoas que não conseguiram comprar a passagem e esperam na parte anterior à catraca do ônibus, dificultando a entrada dos demais passageiros.

O cartão no valor de R$ 5,50 é R$ 1,80 mais caro que a tarifa normal, de R$ 3,70, e é vendido dentro do ônibus pelos próprios motoristas para que também dinamize as filas que se formam nos terminais de ônibus para comprar a passagem. O valor de R$ 1,80 pode ser reembolsado pelos usuários por meio de algumas regras.

Ontem, no primeiro dia útil, esse serviço ainda não ganhou tanta adesão e gerou tumulto por conta do preço mais barato que pode ser pago nos terminais, e pela falta de conhecimento sobre o reembolso. Nessa fase de experimentação, o cartão estará disponível apenas para os passageiros que utilizam as linhas de ônibus dos terminais Maranata, Nerópolis e Recanto do Bosque.

Adesão

Os terminais estão com filas maiores que de costume, ainda falta mais orientação para os usuários e praticidade no trabalho do motorista, que tem que cobrar sem atrapalhar seu trabalho. O reembolso pode ser feito na hora, só é preciso o usuário devolver o Cartão Sitpass Expresso em qualquer uma das bilheterias dos terminais ou na Loja Sitpass, localizada na Rua 4, nº 515, Edifício Pathernon Center, Centro.

Ao entrar no ônibus, o usuário não é obrigado a adquirir o cartão. Ele tem todo o direito de esperar até o próximo terminal e pagar sua passagem nos caixas de atendimento. O reembolso pode ser em dinheiro ou debitado no Cartão Fácil. Segundo a CMTC, esse serviço está previsto para ser usado por 1% dos usuários de transporte coletivo, sendo que existem outros cartões que facilitam uma viagem tranquila.

A Companhia afirma que 99% dos passageiros já entram no transporte com a passagem em mãos. O cartão está em fase experimental e tem a função de facilitar os outros serviços, sem pretensão de substituí-los. Por isso ainda está disponível somente em algumas linhas e caso tenha adesão, será aplicado gradativamente nos demais pontos de Goiânia.

Fonte: O Hoje