Goiânia: SET dá explicações ao MP sobre a implantação do Cartão Sitpass Expresso

A promotora de Justiça Leila Maria de Oliveira, titular da 50ª Promotoria de Goiânia (defesa do patrimônio público), procurada por representantes do Sindicato das Empresas de Transporte Coletivo Urbano de Passageiros de Goiânia (SET), reuniu-se com o vice-presidente da entidade, Leomar Avelino, nesta sexta-feira (11/11) e obteve esclarecimentos sobre o funcionamento do Cartão Sitpass Expresso, que começará a ser implantado no transporte coletivo da Grande Goiânia no dia 15. No encontro, o representante do sindicato explicou à promotora que o cartão vai atender 1% de usuários eventuais do sistema, que embarcam nos ônibus sem terem adquirido o sitpass (a passagem) antecipadamente.

Conforme foi salientado à promotora, o objetivo da medida é evitar as aglomerações na parte dianteira dos ônibus, onde ficam os passageiros que não compraram o sitpass antes de embarcar, situação que tem dificultado a viagem dos demais usuários e atrapalhado a condução do veículo. O vice-presidente detalhou ainda à integrante do Ministério Público que o valor que será cobrado pelo cartão do Sitpass Expresso é de R$ 1,80, sendo ainda cobrado pela viagem feita os R$ 3,70 da tarifa do transporte coletivo. Se o usuário devolver o cartão expresso, ele será ressarcido desse valor de R$ 1,80. No encontro, foi enfatizado que não houve qualquer aumento de tarifa para esse usuário eventual.

Diante das explicações obtidas, a promotora definiu que fará um estudo sobre a viabilidade da continuidade desse sistema do Cartão Expresso. A intenção é buscar alternativas a esse projeto.

Além da 50ª Promotoria de Goiânia, que tem atribuição na defesa do patrimônio público, a implantação do Cartão Sitpass Expresso está sendo acompanhada também pela 12ª Promotoria, da área de defesa do consumidor.

Fonte: MPGO