Goiânia: Obras do corredor BRT avançam para a Região Sul

Com 80% do pavimento rígido concluído no trecho norte do BRT Norte-Sul (sigla em inglês para Bus Rapid Transit - Transporte Rápido por Ônibus), frentes de trabalho devem avançar, ainda este mês, na Região Sul. O trecho entre o Terminal Izidória e os Correios já recebeu obras de drenagem e em breve começarão os trabalhos de pavimentação.

O Terminal Cruzeiro também já passa por adequações para que o sistema opere por lá. Ainda há a previsão para que a obra do novo Terminal Vila Brasília, que será instalado na Central de Distribuição dos Correios, comece até o final do ano.
Mesmo com serviços no trecho sul, os trabalhos vão se concentrar na porção norte da obra, que tem entrega prevista para o final deste ano. Essa parte do corredor de 11 quilômetros, entre a Praça do Trabalhador e o Terminal Recanto do Bosque, está com o pavimento da pista central - a ser utilizada pelo BRT - em estágio avançado.

O recapeamento das faixas laterais, destinadas aos demais veículos, já foi feito em 60% da via, no entanto as calçadas ainda precisarão de maior empenho para ficarem prontas a tempo. “Nós temos hoje duas equipes, nós vamos entrar com mais uma equipe para que estes trabalhos sejam feitos de forma mais rápida”, afirma o coordenador do consórcio da obra, Ubirajara Abud.

Reestruturação

Em frente ao Atacadão, no Setor Urias Magalhães, a pista já está sendo deslocada para lateral. O motivo é a construção do Terminal Perimetral, a ser erguido no centro da via. A estimativa é que pelo menos 60 mil passageiros utilizem a nova plataforma. A entrada em operação do Terminal vai possibilitar uma redistribuição das linhas do Terminal Padre Pelágio. “É um dos terminais mais importantes porque vai integrar fisicamente as regiões Norte, Nordeste e Noroeste. Isso era até uma cobrança das empresas para nós”, complementa Abud.

O Terminal Recanto do Bosque, em fase de ampliação, aumentará a capacidade de 20 mil passageiros/dia para 50 mil passageiros/dia. A cobertura da metade da obra deve ser colocada em breve e os trabalhos da outra parte serão iniciados em breve.
Com a previsão de entrega para o final do ano, as empresas concessionárias acompanham os trabalhos para alinhar a compra dos veículos.

Dinheiro

Abud ressalta que com a “melhora” da situação financeira da Prefeitura de Goiânia um empréstimo de R$ 70 milhões, destinado a quitar desapropriações poderá ser aprovado pela Caixa Econômica Federal. Atualmente, isso tem sido bancado com recursos da própria Prefeitura.

Fonte: O Hoje