DF: TCU vê irregularidades em projeto de expansão do metrô

O TCU (Tribunal de Contas da União) apontou irregularidades no projeto básico da obra de expansão do metrô do Distrito Federal. Entre outras coisas, os técnicos identificaram que os kits de equipamentos de proteção individual estavam com preço acima do encontrado no mercado.

O edital para a contratação da empresa que será responsável pela obra – estimada em R$ 800 milhões – não foi lançado ainda. A CMDF (Companhia do Metropolitano do Distrito Federal) respondeu ao relatório do TCU dizendo que realizaria os ajustes necessários em relação a dois itens: uso inadequado e antieconômico de serviço de transporte de material de escavação e cálculo do volume de concreto, avaliado pelo tribunal como deficiente e com poucas informações.

O relatório, no entanto, não informa se a CMDF irá modificar o preço dos kits de equipamentos individuais de proteção. A assessoria da companhia, porém, afirmou que esse item também será adequado segundo as observações do TCU.

O projeto

A expansão do metrô prevê extensão de 6,6 quilômetros de trilhos. Está prevista a construção de cinco estações – duas em Ceilândia, duas em Samambaia e uma na Asa Norte. As estações 104, 106 e 110 Sul estão inacabadas. A CMDF disse, em nota, que aguarda liberação de recursos para lançamento do edital para finalizar as obras.

Fonte: Jornal Metro Brasília