DF: Terminal tem obras paradas

A construção do terminal de ônibus de Taguatinga Sul, iniciada em abril do ano passado e avaliada em R$ 1,8 milhões, está parada. A previsão era entregar o serviço em novembro, mas cinco meses se passaram e o que se vê é um canteiro abandonado, ferros enferrujados e materiais de construção expostos ao desgaste do tempo. Enquanto isso, os ônibus ficam estacionados na rua, sem qualquer segurança, e o almoxarifado funciona em barracos de madeira provisórios, erguidos para funcionar durante as reformas.

Motoristas e cobradores que trabalham no terminal se sentem inseguros, porque, segundo eles, não há nenhum tipo de ronda policial no local, e o parque Boca da Mata serve de ponto para usuários de drogas. “Já cansei de chegar aqui de madrugada e ver nesse matagal aí gente mexendo com droga. Eles até tinham energia porque puxaram dos fios da rede elétrica”, conta um dos funcionários que prefere não se identificar.

Enquanto ninguém aparece no lugar há pelo menos três meses, nessa última quarta-feira, fiscais do governo faziam vistoria nos ônibus, verificando as condições dos transportes públicos.

Segundo a Secretaria de Estado de Mobilidade do Distrito Federal, a reforma do terminal de Taguatinga Sul foi paralisada temporariamente para atender às novas exigências técnicas, como por exemplo, um novo sistema de combate a incêndio, de proteção contra descargas atmosféricas e acessibilidade. No período da criação dos projetos não havia tal exigência que acarretou a necessidade de aditivo contratual.

A obra do GDF, executada pela construtora Shox do Brasil, teve financiamento do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID). Segundo a secretaria, a reforma será retomada, mas não informou quando. Garantiu apenas que a previsão de conclusão é para o segundo semestre deste ano.

Fonte: Da redação do Alô Brasília