DF: Recém-comprados, micro-ônibus estão parados há 50 dias

Apesar da reclamação de falta de transporte, a cooperativa Cootarde mantém na garagem desde 22 de dezembro dez micro-ônibus que deveriam atender moradores de Brazlândia, no Distrito Federal. A empresa diz que aguarda inspeção do governo.

A Secretaria de Mobilidade afirma que a vistoria foi feita, mas que os técnicos encontraram problemas nos veículos, por isso a autorização para rodar não foi emitida. A pasta diz que a cooperativa será notificada para resolver as pendências, mas não deu data para que a situação se resolva.

Os dez micro-ônibus foram adquiridos junto com outros 130 veículos, para substituição da frota antiga. Os veículos são 0 km, estão emplacados, pintados e com a documentação em dia.

O diretor institucional e social da Cootarde, Davino Alves Cavalcanti, diz que cobrou diversas vezes o governo pela inspeção. “Eu acho que é tempo excessivo. Esses carros já deviam estar liberados pra rodar. [A gente] vê um monte de carro novo, a gente precisando pôr na rua para rodar, a população querendo, reclamando de carro velho, e a gente tem que substituir urgente.”

A frota antiga apresenta inúmeros problemas. Há muitos micro-ônibus amassados, com arranhões na lataria, para-choques danificados e pneus carecas, por exemplo. “Tem que estar em bom estado porque é um risco grande para o passageiro se machucar”, afirma o pintor Wilson Silva.

“Tem meia hora que a gente está aqui esperando o 153 e não passa. Acho que tem que melhorar, passageiro fica muito tempo esperando”, afirma a operadora de caixa Laiane Lima. “Isso quando o ônibus ainda aparece”, diz a agente ambiental Rosileine Pereira.

Fonte: G1 DF