DF: Distritais da CPI do Transporte querem esclarecer ação da Polícia Civil na CLDF

Os parlamentares da CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito) do Transporte, da Câmara Legislativa do Distrito Federal, que investiga irregularidades na licitação do transporte público do D,F se reuniram na manhã desta terça-feira (2), para definir o cronograma das investigações para este ano. A CPI tem previsão de ser concluída ainda em abril deste ano.
Polícia Civil

Uma das preocupações dos deputados é esclarecer as motivações da busca e apreensão realizada por agente da Polícia Civil, no gabinete do deputado Ricardo Vale (PT), na Câmara Legislativa e na casa de uma assessora que integrou, no governo passado (Agnelo Queiroz), a equipe da Secretaria de Transporte.

A ação da Polícia também chegou a escritórios de advocacia e no gabinete do deputado Ricardo Vale (PT), na Câmara Legislativa, para recolher documentos de licitação.

Distritais

O presidente da CPI, deputado Bispo Renato Andrade (PR), disse que a equipe irá dialogar com as partes para analisar a ações. “Vamos fazer uma visita ao juiz Lizandro Gomes Filho, da 1ª Vara da Fazenda Pública do Distrito Federal, ao delegado da Polícia Civil e também ao Ministério Público para entender as motivações das buscas e apreensões e para saber se tem dados novos como quebras de sigilos bancários e telefônicos”, disse. Pela ordem, segundo o presidente da CPI, os primeiros passos são as visitas ao Ministério Público e à DECAP (Divisão Especial de Repressão aos Crimes Contra a Administração Pública).

O relator da CPI, Raimundo Ribeiro (PSDB), informou que a equipe solicitou uma audiência com o governador Rodrigo Rollemberg (PSB) para discutir a decisão do juiz da 1ª Vara da Fazenda Pública do Distrito Federal, que atendeu um parecer do MPDFT (Ministério Público do Distrito Federal).

Fonte: Portal Fato Online