Goiânia: Além do BRT, avaliação de impacto das obras abrange VLT

Mesmo paralisadas, as obras do Veículo Leve sobre Trilhos (VLT), no Eixo Anhanguera, também passa por avaliações técnicas de impacto no patrimônio histórico de Goiânia. O Iphan pediu detalhes sobre as plataformas de embarque e desembarque nas proximidades do Teatro Goiânia e da mureta do Lago das Rosas, no Setor Oeste, ambos tombados pelo Governo Federal. O último relatório foi produzido em julho deste ano.

A ordem de serviço do VLT deve ser assinada apenas no final deste ano ou em 2016, por depender de o Estado garantir contrapartida de quase R$ 900 milhões ao empreendimento.

Detalhes também sobre a Praça Cívica para o BRT

Foram pedidos ontem novos detalhes técnicos para avaliação. Alguns deles relativos ao impacto das plataformas com o entorno da Praça Cívica. Como a praça passa por requalificação de patrimônio histórico, o Iphan requer unidade entre as alterações feitas para instalação do BRT e as da requalificação. A continuidade entre o piso que sai das plataforma, que serão elevadas, devem seguir padrão utilizado no projeto de requalificação como um todo. Além disso, a preocupação é que a faixa de passeio siga o desenho das pedras portuguesas e respeite as faixas especiais de acessibilidade, com piso tátil.

Fonte: O Popular