DF: Pioneira é autuada por suspender viagens

De sábado da semana passada até a manhã de ontem, os moradores do Setor Sul do Gama deixaram de ter direito ao transporte público. Após um ônibus da empresa ser incendiado por criminosos, a empresa simplesmente deixou de passar pela região.

Os ônibus de cinco linhas iam apenas até o balão que fica próximo ao batalhão da PM da cidade, obrigando quem iria até mais longe a seguir a pé. O serviço só voltou ao normal ontem, após a Secretaria de Mobilidade multar a empresa. O valor total das autuações não havia sido calculado até o fechamento desta edição, mas, segundo o órgão, cada viagem não completada renderá uma multa de R$ 270 à empresa.

As linhas afetadas pela suspensão do serviço, segundo o governo, foram as de número 203.6; 217.3; 0.215; 3201 e 217.2.

A assessoria de comunicação do sindicato das empresas de ônibus informou que a decisão de não passar pela região foi dos motoristas, que estariam com medo após o ataque. Para os passageiros, porém, os rodoviários justificavam a mudança como ordem da Pioneira, única empresa que atende a cidade e é responsável ainda pela operação do Expresso DF, que liga o Gama à Rodoviária do Plano Piloto pelo sistema BRT.

Prisões

A Polícia Civil informou ontem que prendeu três suspeitos de terem incendiado o ônibus da Pioneira no sábado. Os presos têm 27, 22 e 18 anos. Outros três suspeitos ainda estão foragidos. Para a polícia, a ação dos criminosos foi um protesto contra operações de repressão ao tráfico de drogas na região.

Fonte: Jornal Metro Brasília