DF: Com falta de funcionários, Metrô libera catracas de seis estações

Com falta de funcionários, o Metrô do Distrito Federal liberou a catraca de seis estações na manhã desta sexta-feira (14), permitindo embarque sem precisar pagar pelo bilhete. Também por volta das 13h, um trem apresentou falha de propulsão em um dos quatro motores e circulou mais lentamente. A empresa diz que o problema não interferiu no sistema.

De acordo com o Metrô, houve aberturas de catracas nas estações 102 Sul, Samambaia Sul, Metroviária, Guariroba, Asa e Concessionárias. O período de "catraca livre" variou entre 30 minutos e três horas. Passageiros afirmam que, por volta das 12h30, os guichês de compra de tíquetes da estação Concessionárias estavam todos fechados.

A empresa explicou que, quando as catracas ficam abertas, é por falta funcionários em algumas estações. "O Metrô está impedido de contratar os aprovados no último concurso em razão da necessidade de cumprimento da meta imposta ao Governo pela Lei de Responsabilidade Fiscal", informou.

O estudante Guilherme Carvalho conta que passou o cartão estudantil mesmo com a liberação na estação Concessionárias. "Se quisesse podia ter entrado sem pagar nada. Para mim isso é comum, aqui sempre falta funcionário."

A empresa afirmou que pelo menos dois funcionários do Metrô ficam em cada estação. Quando eles precisam sair para intervalo e não há outro funcionário disponível, o acesso fica liberado "ao usuário para não fechar a estação".

Em fevereiro deste ano, o presidente da empresa, Marcelo Dourado, solicitou ao governo do Distrito Federal autorização para convocar 80 operadores aprovados no último concurso da empresa. O argumento utilizado foi de que a autarquia vive uma excepcionalidade já que, por falta de servidores, precisa frequentemente liberar o acesso gratuito de passageiros. O prejuízo estimado com as "catracas livres" era de até R$ 30 mil por mês.

Fonte: G1 DF