DF: Avenidas de Taguatinga terão mão única este mês, mas comércio protesta

As mudanças no sentido das avenidas Comercial e Samdu, em Taguatinga, até o fim deste mês causam apreensão em mais de quatrocentas lojas, que temem queda nas vendas, fechamento e desemprego de pelo menos mil comerciários.

Segundo o planejamento inicial do Governo do DF, as vias paralelas terão sentido único e fluxo oposto, em uma tentativa de desafogar o trânsito na região com a iminente inauguração do Centro Administrativo do GDF, em Taguatinga.

Hoje, as duas avenidas funcionam em mão dupla. A ideia é que a avenida Comercial siga apenas do Taguacenter para o centro, enquanto a Samdu fará o trajeto contrário.

No entanto, o presidente do Sindivarejista - Sindicato do Comércio Varejista, Edson de Castro, reclama que “houve uma falha porque os lojistas deveriam ser convidados para uma audiência pública à noite para debater as mudanças”.

O encontro foi realizado de dia e com pouquíssimos comerciantes. A grande maioria estava trabalhando.

“Mas ainda há tempo para uma nova audiência pública, desta vez noturna. Quem recolhe impostos e gera empregos precisa ser ouvido”, afirma Edson.

Mais de 68 mil veículos passam pelas duas avenidas diariamente. A alteração no trânsito prepara a região para mudanças como a implementação do corredor do Eixo-Oeste, prometido pelo governo para ligar Ceilândia ao Plano Piloto.

Mudanças

Uma comissão do GDF ainda estuda o cronograma de ações para a conclusão das rotas. O Detran diz que é preciso definir novo planejamento para semáforos, passagens de pedestre e sinalização de pista para as avenidas.

As alterações também vão exigir mudanças nas linhas de ônibus, a cargo do DFTrans.

Nesta quarta-feira, às 15h, o governador Rodrigo Rollemberg receberá em audiência o presidente do Sindivarejista e outros empresários com quem debaterá as mudanças no trânsito em Taguatinga.

“Esperamos que ele tenha sensibilidade em relação às reivindicações do comércio”, finaliza Edson de Castro.

Fonte: Sindivarejista