DF: Saem os primeiros nomes para a CPI do Transporte

Poucos dias após a publicação da abertura da Comissão Parlamentar de inquérito do Transporte (CPI do Transporte) da Câmara Legislativa, os blocos parlamentares começaram a definir os nomes que irão compor a comissão.

Até o momento foram escolhidos os deputados Bispo Renato (PR), Sandra Faraj (PSD) e Ricardo Vale (PT). Ainda aguardam definição o nome de Raimundo Ribeiro (PSDB), que deve pegar a relatoria, e o do bloco liderado pelo PMDB, já que Robério Negreiro desistiu da vaga.

A decisão será tomada na segunda-feira, quando os líderes vão se reunir para apontar o indicado. O presidente regional do PMDB e ex-vice-governador, Tadeu Fillipelli, não será consultado.

Para o líder do bloco formado ainda por PP e PTB, Wellington Luiz, a opção por um nome do PMDB ou de outro partido não terá diferença no processo de investigação.

“Não temos problemas de fazer a indicação. Na legislatura passada, presedi a Comissão de Transparência e defendi a convocação do ex-diretor do DFTrans Marco Antônio Campanella (PPL), assim como a aberturas das CPIs do Transporte e da Saúde, que ainda está por vir”, declara o líder.

Segundo o distrital, a presidente da Casa, Celina Leão (PDT), quer definir os nomes que vão compor a comissão no início da semana e que na segunda-feira reunirá os cinco distritais do bloco para definir quem será o indicado.

O líder garante que os nomes peemedebistas estão no páreo e que, caso o nome indicado seja do partido, isso não prejudicará os trabalhos da comissão.

Desistência

Robério Negreiros, que parecia consenso dentro do bloco, resolveu se retirar sua disputa pela vaga titular da comissão. Segundo o distrital, sua desistência foi para que não parecesse que ele teria se colocando para defender envolvidos do partido.

Robério defende que, para evitar ilações, o nome indicado deve ser de um deputado que não peemedebista.

Tadeu Filippelli não deve ser consultado

Wellington Luiz, líder do bloco formado pelo PMDB-PP-PTB, garante que não consultará o presidente regional do seu partido e ex-vice-governador, Tadeu Filippelli, sobre quem deverá ser indicado para compor a CPI do Transporte.

Segundo o distrital, Filippelli, responsável pela indicação do secretário de Transporte José Walter Vazquez durante o período que será investigado pela CPI, entre 2011 e 2014, nunca foi contra a abertura das investigações e que a decisão será do bloco. “O presidente Filippelli é nosso líder, mas não deve ser consultado, pois a decisão será do bloco, dentro da Câmara. Ele não será procurado também, para não parecer que há qualquer tipo de interferência sobre as investigações”, explicou.

Mão na cabeça

O deputado destaca ainda que, caso, durante as investigações, algum nome do PMDB seja apontado como responsável por irregularidades, não haverá “mão na cabeça”.

“Qualquer um, seja do PMDB ou não, que tiver responsabilidade em irregularidades, não terá a mão passada na cabeça. Se houver qualquer culpa será responsabilizado e pagará pelo que fez”, enfatiza o líder do bloco.

Fonte: Da redação do Jornal de Brasília