Goiânia: Faixa preferencial ainda não é respeitada

Para conter o uso irregular da faixa preferencial dos ônibus, a Secretaria Municipal de Trânsito (SMT) instalou fotossensores (ainda em caráter educativo, até dia 4 de abril). Mas os motoristas acabam invadindo a faixa. Em diversos pontos, no horário de pico, as três faixas ficam engarrafadas com o trânsito parado, o que diminui a velocidade do transporte coletivo. Ainda assim, o carro da reportagem foi ultrapassado por 13 ônibus durante todo o trajeto na Avenida 85 ontem à tarde.

Informou também, em nota à Redação, que os ajustes estão sendo feitos até a implementação completa com a fiscalização eletrônica. Disse ainda que todos os dias, técnicos e agentes monitoram e fiscalizam a via, além de orientar motoristas. Os problemas desta semana, diz a nota, ocorreram em função de uma queda de energia que ocasionou a desprogramação no sistema semafórico, mas técnicos trabalham para solucionar a demanda.

De acordo com o coordenador de implantação de corredores Companhia Metropolitana de Transporte Coletivo (CMTC), Sávio Afonso, a velocidade dos ônibus ainda não pode ser medida depois da implantação do corredor, já que é necessária uma sincronia semafórica. “Para fazer esse levantamento é necessário uma sintonia fina, com os semáforos ajustados em todos os períodos. Isso está em fase de implantação. Estamos em conjunto com a SMT, para a melhoria do sistema”, diz.

O projeto de corredor preferencial de ônibus Avenida 85 deveria ser refeito, segundo o professor de Engenharia de Trânsito do Instituto Federal de Goiás (IFG), Marcos Rothen, que afirma ainda que as diversas soluções dadas pela SMT não garantiram melhorias. Para Rothen, o projeto fracassou por não conseguir dar fluidez no trânsito de veículos particulares, nem permitir a migração do motorista para o transporte público.

Fonte: O Popular