DF: Pedestres relatam lama entre ponto de ônibus e passarela no Park Way

Pedestres que pegam ônibus em uma parada em frente à quadra 14 do Park Way, no Distrito Federal, reclamam do caminho de terra e de lama entre a passarela e o ponto. A passarela foi construída pelo GDF para atender o embarque e desembarque de passageiros do Expresso DF, que teve as obras finalizadas em junho do ano passado. De acordo com a administração regional, o projeto de revitalização das calçadas está em andamento. Não há prazo para o início das intervenções.

Segundo a doméstica e usuária do transporte público Adriana Lima, quando chove, o caminho fica tomado por água e é difícil chegar ao destino. "Alaga tudo e fica com água no meio da canela. Vira um lago. É complicado e perigoso passar. A gente ainda fica com a roupa molhada."

O DER informou ao G1 que o contrato firmado prevê que os caminhos até paradas sejam calçados ou revestidos com brita. O problema, de acordo com os pedestres, é que há lama mesmo com as pedras instaladas no trajeto.

A artesã Cristiany Tarvaglia mora na quadra 19 e passa pelo lugar todos os dias para deixar e pegar duas funcionárias. "Não tem uma passagem, é muito cruel. Tem que ter um mínimo de conforto, e as linhas [de ônibus] já são poucas no Park Way. As meninas carregam outro sapato na bolsa para calçar depois. Não tem escoamento."

Fonte: G1 DF