DF: Rodoviária Interestadual provisória de Taguatinga não comporta demanda

A Rodoviária Interestadual de Taguatinga foi transferida para um local provisório, mas continua ruim. Os moradores querem saber quando será feita a obra definitiva. O movimento é de três mil pessoas ao dia, mas não comporta essa demanda.

A Rodoviária funcionava onde hoje é o novo Centrad do GDF, e a estrutura provisória, que assemelha-se a um galpão, foi feita ao lado. Ao todo, são apenas 10 boxes para acomodar o fluxo de ônibus interestaduais e do Entorno, mas as baias não comportam o tamanho dos ônibus rodoviários. O local é de difícil manobra para os motoristas.

Em setembro de 2011, os passageiros esperavam uma solução definitiva, quando o GDF anunciou que a antiga Rodoviária seria desativada para dar lugar ao Centrad. Apesar dos problemas de infraestrutura do antigo terminal, os passageiros eram contra a demolição do local, que funcionava ali há mais de 30 anos.

Atualmente, o principal problema da nova Rodoviária de Taguatinga é o espaço. Muitos passageiros em pé com malas e poucos bancos disponíveis. No terminal partem linhas para mais de 200 cidades de doze empresas de ônibus interestaduais de longa distância e os destinos mais procurados são cidades do Norte e Nordeste. Falta manutenção nos banheiros. O feminino está interditado há 25 dias. Atrás do terminal fica a fossa e o esgoto corre a céu aberto pela rua.

De acordo com a Secretaria da Mobilidade, uma nova rodoviária definitiva será construída mas sem prazo e localização definidos mas que há previsão de ser próximo a uma estação do metrô. Com a nova Rodoviária, haverá as linhas interestaduais longa distância, do Entorno e também linhas do DF que antes partiam do terminal antes da demolição. Hoje estas linhas urbanas estão nos terminais do P Sul e M Norte.

Fonte: G1 DF